Instituto de Seguro Social Mexicano confirmou a morte dos gêmeos, segundo a imprensa mexicana, mas mantém história em sigilo para preservar a família

Gravação com gêmeos unidos pelo corpo tem apenas seis segundos, mas é possível ver os dois chorando no hospital
Youtube/Reprodução
Gravação com gêmeos unidos pelo corpo tem apenas seis segundos, mas é possível ver os dois chorando no hospital

Os gêmeos que nasceram unidos por um único corpo no último dia 6, na Ciudad Juárez, no México , acabaram morrendo antes mesmo dos médicos conseguirem encontrar uma forma de lidar com o caso.

O Instituto de Seguro Social Mexicano confirmou a morte dos gêmeos, segundo a imprensa mexicana, mas mantém a história em sigilo para preservar a privacidade da família. Sabe-se também que a mãe das crianças passa bem e que as mortes ocorreram no domingo (8), por volta das 15h e 16h.

O caso ficou conhecido mundialmente após familiares divulgarem um vídeo dos irmãos. A gravação tem apenas seis segundos, mas é possível ver os dois chorando no hospital. Segundo o site “La red noticias”, ao que tudo indicada, a mãe chegou ao hospital sem suspeitar da anomalia.


Abby e Brittany Hensel

Um caso parecido foi registrado em Minnesota, nos Estados Unidos, em 1990. Mas, ao contrário dos irmãos mexicanos, Abby e Brittany Hensel conseguiram chegar à vida adulta.  A história das jovens que se formaram na Universidade Bethel e passaram a trabalhar como professoras primárias foi contada em um documentários da rede BBC.

Apesar de dividirem um corpo, elas têm dois pares de pulmões, dois corações, dois estômagos, duas colunas e duas medulas espinhais. O intestino e o sistema reprodutivo são únicos. Como um procedimento para separação seria muito arriscado, os pais decidiram não pôr as filhas em risco.

Pais decidiram não submeter irmãs a cirurgia de separação por conta dos riscos envolvidos no procedimento
BBC
Pais decidiram não submeter irmãs a cirurgia de separação por conta dos riscos envolvidos no procedimento


A personalidade das duas é bem diferente, o que exige paciência para decidir coisas básicas como uma roupa para sair. Enquanto Abby é mais ‘caseira’, Brittany gosta mesmo é de sair. Além disso, se uma tem interesse maior por matemática e ciência, a outra prefere o universo das artes.

+ Gêmeos que eram unidos pelo crânio se veem pela primeira vez após separação

Outras diferenças são notadas fisiologicamente. Quando elas ingerem café, após poucas xícaras, o batimento cardíaco de Brittany se acelera, mas a irmã não tem a mesma reação. A temperatura corporal de cada uma também é diferente. “Muitas vezes nossas mãos têm temperaturas diferentes. Eu fico super quente muito mais rápido", explicou Abby.

O fato de dividirem um corpo também exige cuidados especiais quando vão ficar em público. Até mesmo os amigos ficam mais atentos por conta de curiosos que podem se aproximar ou chatear as irmãs gêmeas.