Não são só os bebês que sofrem com assaduras; adultos também devem cuidar da pele para evitar que essas lesões se tornem problemas mais graves

Muito comuns, as assaduras são mais conhecidas por aparecerem em bebês, mas essa irritação também pode acontecer em adultos. Seja por conta do uso de uma roupa mais apertada - ou fralda, no caso de crianças e idosos -, se não tratado, a lesão pode evoluir para uma infecção mais grave.

Leia também: É melhor dormir sem calcinha? Usar protetor íntimo diariamente faz mal?

Para evitar que assaduras em bebês virem infecções, use cremes de barreira e troque a fralda frequentemente
shutterstock/Reprodução
Para evitar que assaduras em bebês virem infecções, use cremes de barreira e troque a fralda frequentemente

 De acordo com a dermatologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos Maria Bandeira de Melo Paiva Seize, por mais que pareça simples, as assaduras podem se tornar um problema grave se não for tratada da maneira correta.

“Pode ser agravada por infecções de bactérias ou fungos, como a Cândida Albicans, que causa a candidíase, por exemplo. E pode ser confundida com outras doenças com sintomas semelhantes, como a psoríase”, explica a especialista.

 A irritação surge, na maior parte das vezes, por conta da umidade, maceração da pele, ou pela exposição a substâncias ou dejetos, como fezes e urina. A dermatologista explica que isso ocorre com mais frequência em áreas de pele fina e de dobra.

Por isso, os mais afetados são os bebês, as crianças em idade pré-escolar e os idosos. Por terem a pele mais sensível, e ainda fazerem o uso da fralda, que é um facilitador para a inflamação, já que deixa a pele mais úmida e abafada.

 Para identificar se o machucado é mesmo uma assadura, e não uma queimadura, por exemplo, que é provocada pelo calor, é preciso ficar atento às características. “Em geral, a área fica avermelhada e pode apresentar outros sintomas, como pele esbranquiçada, erosões, pústulas ou descamação”, declarou Maria.

 “Assadura é um termo popular usado para definir qualquer lesão avermelhada das áreas de dobras como virilha, região genital, nádegas e axilas. Mas esses machucados podem ter causas diversas e não ser somente uma irritação”, alertou ela.

Leia também: Proteja seus lábios do inverno

 Como tratar?

 Ao notar que é uma assadura, o ideal é ir ao dermatologista. A especialista recomenda que a qualquer sinal de lesão na pele, um profissional médico deve ser procurado, “sem antes se automedicar”, complementa.

 Somente um especialista pode avaliar a causa e o melhor tratamento para a lesão. Se não tratado, o caso pode se complicar, como, por exemplo, se tornando infecções fúngicas e bacterianas.

 Normalmente, o indicado é o uso de cremes de barreiras, que, em poucos dias, já se pode notar o resultado na pele.

 Prevenção

 Em áreas que a pele pode estar mais propensa a assaduras, a dermatologista orienta algumas medidas que podem ajudar a evitar a lesão. “Para prevenir, podemos usar cremes de barreira, como, por exemplo, os cremes à base de óxido de zinco e talcos, que protegem a pele da umidade e do contato com substâncias irritantes. No caso dos bebês, a troca constante das fraldas é de extrema importância.”

Leia também: Conheça os sinais de infecção urinária

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.