Tamanho do texto

Esta é a primeira vez que a doença é detectada em solo brasileiro desde 2015; saiba quais são os sintomas da doença e como preveni-la

Sarampo pode ser evitada com a vacina tríplice viral, que também protege contra caxumba e rubéola
Pixabay
Sarampo pode ser evitada com a vacina tríplice viral, que também protege contra caxumba e rubéola

A Secretaria Municipal de Saúde de Boa Vista, em Roraima, confirmou o diagnóstico de uma menina venezuelana, de um ano de idade, que foi hospitalizada nesta semana com sarampo na cidade. Segundo a pasta, este é o primeiro caso da doença no Brasil desde 2015.

Leia também: Brasil confirma à OMS fim do sarampo no País

A criança está internada no Hospital da Criança Santo Antônio desde domingo (11), quando foi diagnosticada com a doença. Além do sarampo , a menina está desnutrida, chegou pesando apenas 5 quilos, porém seu quadro de saúde é estável e ela recebe cuidados médicos.

Por se tratar de uma doença contagiosa, de acordo com a Secretaria de Saúde de Boa Vista, mãe e filha estão isoladas. Elas estavam morando em uma praça no centro da capital há cerca de 20 dias, quando chegaram ao Brasil.

Segundo a diretora de Vigilância Epidemiológica do município, Roberta Calandrini, o vírus está circulando no município. Ela afirmou que a criança venezuelana já estava em Boa Vista quando foi infectada.

Mãe e filha vieram da cidade de El Tigre, localizada ao norte da Venezuela e que fica a 1.000 quilômetros da capital de Roraima. Elas entraram no Brasil por Paracarima no dia 5 de janeiro e desde então vieram para Boa Vista.

Leia também: Europa registra surto de sarampo após confirmação de 500 casos

Roberta Calandrini acrescentou que as medidas de controle foram iniciadas. Como as equipes de saúde verificaram que as crianças venezuelanas não foram vacinadas, o governo de Roraima anunciou que vai intensificar a vacinação tanto de imigrantes quanto de brasileiros.

A prefeitura da cidade já realizou um “bloqueio vacinal” e mais de 150 venezuelanos foram imunizados contra a doença na praça Capitão Clóvis, no Centro de Boa Vista, onde a família vive e outras dezenas de imigrantes que chegam em Roraima passam a viver.

Conforme dados do governo, a maioria dos municípios roraimenses não alcançou 95% da cobertura pretendida pelo Ministério da Saúde. Em Boa Vista, a cobertura ficou próxima de 85%.

Sarampo

Por se tratar de uma doença infectocontagiosa, ela se propaga por meio de secreções, tosse, espirros e mucosas. Os sintomas podem ser febre, tosse, mal-estar, conjuntivite, coriza, perda de apetite e manchas brancas na parte interna das bochechas e avermelhadas na pele.

A vacina contra o sarampo é a tríplice viral, que combate outras enfermidades como caxumba, rubéola e está disponível nos postos de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS).

Leia também: Sarampo é eliminado da região das Américas, anunciam especialistas

*Com informações da Agência Brasil