Revisão de todas as pesquisas sobre chocolate já publicadas revelou que o 60% cacau é o ideal para ser consumido

Atenção à quantidade: se consumir mais que 30 gramas por dia, o chocolate amargo não traz os benefícios citados
Getty Images
Atenção à quantidade: se consumir mais que 30 gramas por dia, o chocolate amargo não traz os benefícios citados

Com frequência o chocolate é demonizado. Ouve-se que ele faz mal, engorda, dá espinhas, entope as artérias do coração, causa gordura no fígado, piora gastrite e outras coisas. Não é mentira, mas segundo a nutricionista Vanderli Marchiori, uma revisão sobre todos os estudos já publicados sobre chocolate chegou em um consenso: ele pode ser bom sim, desde que a pessoa saiba como consumir.

Não adianta se enfiar em uma caixa de bombons e esperar que ele antioxide o corpo. O que vai acontecer depois desse exagero são os problemas já citados no início. Agora, se o consumo diário for de 30 gramas de chocolate amargo (60% cacau), pode-se esperar o que as pesquisas revelaram: uma melhora na disposição, funcionamento cerebral, redução da vontade de comer doces, redução do mau colesterol (LDL) e aumento discreto do bom (HDL), diminuição do risco de doenças vasculares, melhora no envelhecimento da pele e a antioxidação, que poderia evitar o câncer.

Conheça alguns ovos de páscoa mais saudáveis, além de opções para diabéticos e intolerantes à lactose e glúten:

A melhora da disposição se dá por conta de que o cacau contém as catequinas, que são substâncias estimulantes. Além disso, ele é uma fonte de energia. A diminuição do colesterol ruim acontece também por causa das catequinas, grupo de fitoquímicos que roubam o colesterol do sangue e jogam para fora.

Segundo Marchiori, estudos também revelaram que o cacau melhora a transmissão do impulso nervoso no cérebro, melhorando o funcionamento dele. O risco de doenças vasculares é atenuado por causa dos polifenóis.

Aprenda: Como é feito o ovo de páscoa

A nutricionista da Natue, Laís Coelho, diz que o chocolate ainda têm mais benefícios: faz as pessoas se sentirem bem. O nome dos compostos que fazem isso são complicados: metilxantina, teobromina e feniletinamina. Escondidos dentro de uma embalagem com conteúdo delicioso, essas substâncias do cacau ativam o centro do bem estar do nosso cérebro. “O cacau também contém triptofano, um aminoácido que induz a produção de serotonina – o responsável pela sensação de prazer”, explica Laís.

Para quem procura minerais como potássio, manganês, magnésio e cobre, que são fundamentais para o organismo, tem da páscoa uma boa fonte. Os chocolates são bem ricos.

Quando se trata de benefícios à saúde, o chocolate branco sai perdendo. Segundo Marchiori, ele não ajuda em nada. Como esse doce é feito somente com a manteiga do cacau, as propriedades funcionais não existem.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.