Pesquisa mostrou que comer vegetais pode reduzir o risco infarto mesmo em pessoas com o gene que favorece o surgimento do problema

Comida que protege: dieta rica em frutas e verduras pode atenuar efeito de gene que favorece doenças cardíacas
Getty Images
Comida que protege: dieta rica em frutas e verduras pode atenuar efeito de gene que favorece doenças cardíacas
Uma alimentação saudável, com muitas frutas e vegetais, pode reduzir significativamente o efeito de um gene associado a maior risco de doenças cardíacas , sugere um novo estudo.

No estudo, publicado na edição on-line atual da revista científica PLoS Medicine, os pesquisadores examinaram a relação entre dieta e uma variante do gene 9p21 em mais de 27.000 pessoas de cinco etnias – árabes, europeus, chineses, latino-americanos e sul-asiáticos.

Não sabe o que é um gene? Aprenda aqui os conceitos básicos de genética

Os resultados mostraram que, em pessoas com a variante do gene 9p21 e que mantinham uma dieta saudável, composta principalmente de vegetais crus, frutas e frutos do bosque (morango, framboesa, amora, etc.) o risco de ataque cardíaco foi semelhante ao de pessoas sem a variante do gene. O estudo internacional foi liderado por pesquisadores das universidades McMaster e McGill, no Canadá.

Entenda o efeito dos genes no seu corpo

“Observamos que o efeito de um gene de alto risco pode ser atenuado por consumir uma dieta rica em frutas e vegetais” disse a investigadora principal do estudo, Sonia Anand – ela é pesquisadora do Instituto de Saúde Populacional e professora de medicina e epidemiologia na Escola de Medicina da Universidade de McMaster.

“Nossos resultados apóiam a recomendação de saúde pública para consumir mais de cinco porções de frutas ou vegetais, como forma de promover a boa saúde.”

Siga o iG Saúde no Twitter

“Nosso estudo sugere que pode haver uma interação importante entre genes e dieta na doença cardiovascular", acrescentou Ron Do, que participou do estudo e agora está no Centro de Pesquisa em Genética Humana do Massachusetts General Hospital, nos Estados Unidos.

“Pesquisas futuras ainda são necessárias para entender o mecanismo dessa interação, que irá lançar luz sobre os processos metabólicos subjacentes em que o gene 9p21 está envolvido.”

Siga lendo sobre este tema:
Bom para o coração, bom para o cérebro
Alimentação saudável ajuda a reverter a síndrome metabólica
Como controlar colesterol e triglicérides sem remédios

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.