Alimentação

enhanced by Google
 

Regime de engorda

Quem é muito magro também sofre com a balança. Veja como ganhar peso de maneira saudável, à maneira do jogador Neymar, do Santos

Yara Achôa, iG São Paulo | 24/04/2011 08:00

Compartilhar:

Foto: Divulgação

O jogador Neymar em uma de suas seis refeições: dieta de quatro mil calorias diárias

Grande parte das pessoas passa a vida contando calorias e preocupada em perder peso ou manter a forma. Mas para outra parcela, o drama é acrescentar dígitos à balança.

Um desses casos é o jogador Neymar, do Santos. Com metabolismo acelerado e baixíssima taxa de gordura, ele tem dificuldade para ganhar peso. Hoje está com 64 kg, porém o ideal é que chegue a 67 para equilibrar com sua altura de 1,73m.

Também é o que acontece com o jornalista Milton Rizzato, de 43 anos, de São Paulo. Por conta de estresse e muito trabalho, ele perdeu 3,5 kg em dois meses.

“Emagreço fácil. Sempre lutei contra a balança, mas ao contrário da maioria. Fui muito magrelo na adolescência e assim continuei até meus 35 anos. Então comecei a reverter o quadro reforçando a alimentação e fazendo musculação”, conta.

Para esse grupo, que pode chegar a consumir até quatro mil calorias por dia – o dobro do recomendado a uma pessoa comum –, é indicada uma dieta hipercalórica.

“São recomendadas seis ou sete refeições diárias. Ou seja, comer a cada três horas, com reforço de carboidratos. Ainda aumentamos o consumo de proteínas e, quando necessário, indicamos suplementação”, explica Sandra Merouço, nutricionista do Santos, que acompanha a dieta de Neymar.

“Em geral, prescrevo suplementos de proteínas para ajudar no aumento de massa muscular. E para elevar o total de calorias sem ter que exagerar no volume de comida, a indicação é fazer preparos hipercalóricos. Dessa forma concentramos calorias (em torno de 1000) em uma forma de fácil consumo, como uma vitamina batida com leite e fruta”, completa Tatiana Ogheri, nutricionista da Body Planet, do Rio de Janeiro.

O que comer

Hambúrguer, batata frita e chocolate estariam liberados para quem não precisa se preocupar com a quantidade de calorias?

“Eles não são proibidos, especialmente para quem precisa ingerir muitas calorias diárias. Mas também não podem virar rotina, substituindo alimentos saudáveis. Afinal, acrescentam gordura e não massa muscular”, diz Sandra.

Entre os alimentos ricos em carboidratos de boa qualidade, as especialistas indicam arroz, pão e massa integrais; batata doce, mandioca e inhame. No grupo de proteínas, estão leite e derivados desnatados ou pouco gordurosos e carnes leves.

“Quanto à gordura, evite as saturadas (queijos amarelos, presunto, mortadela, creme de leite) e frituras. Prefira as gorduras poli e monoinsaturadas, como o azeite, sementes oleaginosas (castanhas e amêndoas), açaí, abacate, entre outros”, diz Tatiana Ogheri.

Exercício e repouso

Foto: Thinkstock/Getty Images Ampliar

O aumento de peso e a definição do corpo também são obtidos com musculação

Musculação também é fundamental para aumentar a massa muscular e ganhar peso. “Não adianta só comer, tem que fazer um exercício de resistência”, aconselha Sandra Merouço.

Já a atividade aeróbica é necessária para melhorar a condição cardiovascular. “Ela é indicada para aqueles indivíduos que também precisam reduzir o percentual de gordura”, explica a nutricionista da Body Planet. Mas deve ser feita de forma orientada para não comprometer o trabalho de ganho muscular.

“Preciso do aeróbico para ter fôlego. Porém faço com muita moderação, para não emagrecer ainda mais. A caminhada de casa até a academia, cerca de um quilômetro, já basta. Quando corro na esteira, é sempre em velocidade baixa e por pouco tempo”, diz o jornalista Milton Rizzato.

Por fim, a nutricionista Sandra lembra a importância do descanso e de boas noites de sono. “Para ganhar ou perder peso, são três os pontos fundamentais: alimentação, treinamento e repouso. Se um dos três falhar, atrapalha o processo”, conclui.

    Notícias Relacionadas


    Ver de novo