Conheça alguns truques para eliminar os agrotóxicos de frutas e verduras

Por Elioenai Paes

compartilhe

Tamanho do texto

Retirar a casca, lavar com bicarbonato ou limar a folhagem externa podem ajudam a diminuir as toxinas dos vegetais

Se para plantas, verduras e legumes o agrotóxico serve de proteção, para os humanos, é veneno. Muitas doenças, como câncer de fígado, de cérebro, leucemias e alguns tipos de tumores podem estar relacionados com o consumo dessas substâncias. Isso porque o organismo não dá conta de metabolizar o excesso do efeito tóxico causado por elementos como os metais tóxicos, que caem na corrente circulatória. 

Cenário: Brasil consome 14 agrotóxicos proibidos no mundo

“O fígado humano tem o poder de identificar as toxinas e transformá-las em não tóxicas. O problema é a quantidade. Consome-se tanto agrotóxico que o fígado fica sobrecarregado e não dá conta de metabolizar e anular o efeito tóxico. Com isso, as toxinas adentram as células e aumenta-se a incidência de câncer”, explica o nutrólogo Roberto Navarro.

Ranking: Veja os alimentos com maior teor de agrotóxico

Mas o que fazer para, no dia a dia, se proteger dos agrotóxicos? A melhor forma, todos sabem, é consumir produtos orgânicos. O problema está no preço, que pode ser o triplo do que se paga pelo alimento cultivado com agrotóxico. Por isso, alguns truques simples ajudam a cortar boa parte dos agrotóxicos contidos nas frutas, verduras e legumes. Veja abaixo como fazer: 

Alface, couve e repolho: descartar as folhas externas e lavar as outras por 3 minutos em água corrente, e deixar na solução de bicarbonato de sódio. Foto: Getty ImagesCebola: descartar a camada inicial e deixar na solução de bicarbonato de sódio. Foto: Getty ImagesLaranja: retirar a casca da laranja é suficiente para se proteger dos agrotóxicos contidos nela. Foto: Getty ImagesAbacaxi: o agrotóxico se concentra na casca. Retirando a casca, o problema é eliminado. Foto: Getty ImagesArroz e feijão: embora não sejam tão contaminados com agrotóxicos, lavá-los ajuda a eliminar os agrotóxicos contidos ali. Foto: Getty ImagesA maioria dos agrotóxicos do mamão se concentra na casca. Lavar bem em água corrente ajuda bastante a eliminar. Foto: Getty ImagesTomate: o truque é escolher os bem maduros e deixar na solução de bicarbonato de sódio, além de retirar a casca. A maior parte dos agrotóxicos, no entanto, se concentra na polpa. Foto: Getty ImagesManga: excelente fonte vitamínica, também sofre com os agrotóxicos. . Foto: Getty ImagesBatata: lavar bem com escovinha retirar a casca ajuda um pouco. A maior parte dos agrotóxicos se concentra na polpa. Foto: Getty ImagesMaçã: a casca concentra muito dos agrotóxicos da fruta, portanto lavar e descascar seria a melhor forma. Para quem quer ingerir a casca, deixar na solução de bicarbonato de sódio é um bom truque. Foto: Thinkstock/Getty ImagesPepino: a solução de 1 litro de água para 1 colher de sopa de bicarbonato consegue eliminar bastante do agrotóxico contido na casca. Foto: Getty ImagesPimentão: contém muitas vitaminas, mas sofre muitas pulverizações de agrotóxicos. Foto: Getty ImagesMorango: contém grandes quantidades de agrotóxicos, sendo que a maior quantidade vai para a polpa. Foto: Getty Images

Pimentão e morango – são os campeões de agrotóxicos. “A quantidade de agrotóxicos que eles vão carregar depende de quanto tempo levam para amadurecer. Quanto mais tempo, mais pulverizações”, explica Navarro. Embora uma parte das toxinas penetre a polpa dos alimentos, é possível diminuir bem a incidência ao lavá-los e deixá-los de molho por meia hora em uma solução de 1 litro de água para 1 colher de bicarbonato de sódio. Depois disso, lavar bem novamente e consumir. O bicarbonato de sódio é eficiente para retirar o agrotóxico contido na casca.

Pepino, maçã, manga e mamão – como boa parte dos agrotóxicos está na casca, se a pessoa descasca, já se livra bem deles. O problema, no entanto, é que as fibras da maçã – que são saudáveis – estão na casca. “Lavar bem em água corrente, com uma esponja ou escovinha, ajuda bastante. Se quiser usar detergente, que seja neutro”, diz Navarro. Esses alimentos também podem ser deixados na solução de bicarbonato de sódio.

Navarro explica que aquelas frutas ou verduras que têm a casca bonita, com aspecto brilhante, sofreram ação de uma cera bactericida e fungicida, que também é um agrotóxico. “Tem que lavar bem com uma escovinha ou esponja, e depois deixar também no bicarbonato de sódio e lavar bem novamente em seguida”.

Alface, couve, repolho e cebola – As folhas externas são as que contêm mais agrotóxicos. “É bom tirar ao menos uma ou duas camadas, tanto das folhas como da cebola. Em seguida é preciso lavar bem em água corrente por dois ou três minutos e deixar por meia hora na solução de bicarbonato de sódio. Depois disso, é bom lavar novamente – o bicarbonato não deve ser ingerido”, explica Navarro. O nutrólogo explica que, com esse truque, é possível eliminar praticamente todo o agrotóxico dessas folhas.

Mas não se assuste com a nova cor que as folhas ganharão: provavelmente elas ficarão um pouco amareladas, fato que, segundo Navarro, não interfere no sabor.

Abacaxi e laranja – Navarro explica que o agrotóxico dessas frutas normalmente fica na casca. “A pessoa vai descascar e pronto. Não tem problema”.

Batata – Boa parte dos agrotóxicos entra na polpa, então não há nada que se possa fazer em relação a isso. Para aquele agrotóxico que se concentrou na casca, descascar a batata já elimina. “Passar uma escovinha também”, explica Navarro.

Tomate – O nutrólogo explica que o melhor é optar por tomates bem maduros. “Aquele que não está muito maduro ainda, que o agricultor colhe para poder vender e não estragar, contém maior quantidade de agrotóxicos. O maduro não, o agrotóxico vai saindo um pouco”, explica. Embora a maior parte das toxinas se concentre na polpa, Navarro recomenda também colocar o tomate no bicarbonato de sódio ou retirar a casca, pois essa atitude ajuda a eliminar as toxinas contidas ali.

Cenoura e beterraba – lavar bem em água corrente com uma esponja. A maior parte dos agrotóxicos fica na casca e a esponja já retira, segundo Navarro. “Pode colocar no bicarbonato de sódio também”, acrescenta.

Arroz e feijão – A recomendação é lavar bem em água corrente e não usar o bicarbonato de sódio, já que ele vai interferir no cozimento. “A quantidade de agrotóxicos no arroz e feijão não é tão grande e parte deles serão perdidos na água”, explica o médico.

Bicarbonato de sódio não deve ser consumido

Navarro acrescenta que o bicarbonato de sódio foi considerado uma das melhores substâncias para remover agrotóxicos de alimentos, segundo um estudo da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Mas é preciso ter atenção para não ingerir esse composto, daí a importância em lavar novamente os alimentos depois de deixá-los de molho na substância de 1 litro de água com 1 colher de sopa de bicarbonato. “O bicarbonato em excesso é alcalino, pode causar náuseas e vômitos."

Leia mais notícias de saúde

Leia tudo sobre: saúdeagrotóxicosorgânicostruquesbicarbonato de sódio

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas