Síntese de proteínas musculares é menos ativa em pessoas mais velhas; fenômeno é chamado de resistência anabólica

Aumentar o consumo de proteína na terceira idade previne redução de massa muscular
Thinkstock
Aumentar o consumo de proteína na terceira idade previne redução de massa muscular

Os idosos deveriam dobrar o consumo de proteínas à mesa em relação aos valores diários médios recomendados. Isso os ajudaria a manter um equilíbrio correto do próprio corpo, afastanto o risco de redução de massa muscular (sarcopenia), típico da idade e, portanto, um aumentador do risco de quedas e fraturas. É o que sugere um estudo publicado no periódico  American Journal of Physiology - Endocrinology and Metabolism,  conduzido por II-Young Kim, do departamento de geriatria da Universidade de Arkansas (EUA).

O idoso deve consumir ao menos 1,5 gramas de proteínas por dia para cada quilo de peso corporal, contra o valor médio normalmente recomendado de 0,8 gramas. Para comparação, na recomendação média, uma pessoa de 60 quilos deveria consumir 48 gramas ao dia, enquanto o idoso com mesmo peso deveria ingerir 90 gramas de proteína no mesmo período.

>> Confira 10 alimentos que contêm proteína:


Os especialistas reuniram um grupo de pessoas, dividindo-as em vários subgrupos em que seguiram dietas com diferentes conteúdos proteicos e com um quantitativo definido diário de proteínas para consumir de uma forma mais ou menos homogênea ao longo do dia.

Leia ainda:
Proteína pode ser resposta para reverter perda de memória na velhice, diz estudo
Proteína pode proteger células em tumor cerebral, diz pesquisa

Após essa separação, os pesquisadores verificaram vários parâmetros de referência, como síntese de proteínas do organismo, eliminação das proteínas, massa muscular, entre outros. De posse desses dados foi possível estabelecer a conclusão de que para um idoso é necessário dobrar o consumo proteico diário para manter um equilíbrio correto da quantidade do alimento no próprio corpo. 

"A síntese de proteínas musculares é menos ativa nos idosos e a desigualdade de consumo de proteínas na dieta é ainda maior se as proteínas consumidas forem poucas. O fenômeno é chamado de 'resistência anabólica'. Para aproximar e obter a mesma atividade das sínteses de proteínas musculares de um jovem, o idoso deve consumir o dobro de proteínas", conclui Young. 

LEIA MAIS NOTÍCIAS DE SAÚDE


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.