Minha Saúde

enhanced by Google
 

Doença arterial periférica – pernas

Compartilhar:
Conteúdo exclusivo para o iG no Brasil e usado pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos

Definição

A doença arterial periférica é uma condição dos vasos sanguíneos que leva ao estreitamento e endurecimento das artérias das pernas e dos pés.

O estreitamento das artérias causa uma redução no fluxo sanguíneo. Os sintomas incluem dor nas pernas, dormência, pernas ou pés frios e dor muscular nas coxas, panturrilhas ou pés.

Nomes alternativos

Doença vascular periférica, DVP, DAP, arteriosclerose obliterante, bloqueio das artérias das pernas, claudicação, claudicação intermitente, doença vaso-oclusiva das pernas, insuficiência arterial das pernas, dor e cãibras recorrentes nas pernas, dor nas panturrilhas durante exercícios

Causas, incidência e fatores de risco

A doença arterial periférica é causada por arteriosclerose ou "endurecimento das artérias". Este problema ocorre quando material gorduroso (placa) se acumula nas paredes das artérias. Isso faz com que as artérias fiquem mais estreitas. As paredes das artérias também ficam mais rígidas e não podem se alargar (dilatar) para permitir maior fluxo de sangue quando necessário.

Foto: ADAM

Arteriosclerose das extremidades

Como resultado, quando os músculos de suas pernas estiverem trabalhando mais energicamente (como durante exercícios ou caminhadas), eles não poderão obter sangue e oxigênio suficientes. Consequentemente, pode não haver sangue e oxigênio suficientes, mesmo quando os músculos estiverem em repouso.

A doença arterial periférica é um distúrbio comum que geralmente afeta homens com mais de 50 anos. As pessoas têm mais risco se elas tiverem um histórico de:

Sintomas

Os sintomas clássicos são dor, sensibilidade, cansaço, queimação ou desconforto nos músculos de seus pés, panturrilhas ou coxas. Esses sintomas geralmente aparecem durante a caminhada ou o exercício e passam depois de vários minutos de repouso.

  • No início, esses sintomas podem aparecer apenas quando você subir ladeiras, caminhar mais rápido ou por distâncias mais longas
  • Aos poucos, esses sintomas vêm mais rapidamente e com menos exercícios

Suas pernas ou pés podem ficar dormentes quando você estiver em repouso. As pernas também podem ficar frias ao toque e a pele pode parecer pálida.

Quando a doença arterial periférica torna-se grave, você pode ter:

  • Impotência
  • Dor e cãibras à noite
  • Dor ou formigamento nos pés ou dedos dos pés, que pode ser tão grave que mesmo o peso de roupas ou lençóis é doloroso
  • Dor que piora quando a perna é elevada e melhora quando você deixa suas pernas penderem ao lado da cama
  • Úlceras que não curam

Exames e testes

Durante um exame, o médico pode encontrar:

  • Um som sibilante ao colocar o estetoscópio sobre a artéria (bruits arteriais)
  • Menor pressão arterial no membro afetado
  • Perda de pelos nas pernas ou pés
  • Pulsação fraca ou ausente no membro

Quando é mais grave, as descobertas podem incluir:

  • Músculos da panturrilha que encolhem (murcham)
  • Perda de pelos sobre os dedos dos pés e os pés
  • Úlceras dolorosas sem hemorragia nos pés ou dedos dos pés (geralmente pretas) que demoram para curar
  • Palidez da pele ou cor azulada nos dedos dos pés ou pés (cianose)
  • Pele brilhante e esticada
  • Unhas dos dedos dos pés espessas

Exames de sangue podem mostrar colesterol alto ou diabetes.

Testes para doença arterial periférica:

  • Angiografia das artérias das pernas (arteriografia)
  • Pressão arterial medida nos braços e nas pernas para comparação (índice tornozelo/braquial ou ITB)
  • Exame de ultrassom Doppler de uma extremidade
  • Angiografia por ressonância magnética ou angiografia por tomografia computadorizada

Tratamento

Autocuidado:

  • Equilibrar exercícios com repouso. Caminhar ou fazer outra atividade até o ponto de dor, ou alterná-la com períodos de repouso. Com o tempo, sua circulação pode melhorar à medida que novos vasos sanguíneos pequenos (colaterais) se formam. Sempre converse com o médico antes de começar um programa de exercícios
  • Pare de fumar. Fumar estreita as artérias, diminui a capacidade do sangue de transportar oxigênio e aumenta o risco de formação de coágulos (trombos e êmbolos)
  • Cuide de seus pés, especialmente se você também tiver diabetes. Use sapatos que sejam de tamanho adequado. Preste atenção em qualquer corte, arranhão ou lesão e consulte seu médico imediatamente. Os tecidos se curam lentamente e são suscetíveis à infecção quando há diminuição de circulação
  • Certifique-se de que sua pressão arterial esteja bem controlada
  • Reduza seu peso, se estiver obeso
  • Se seu colesterol estiver alto, faça uma dieta com baixo colesterol ou pouca gordura
  • Monitore seus níveis de açúcar no sangue se você tiver diabetes e os mantenha sob controle

Medicamentos podem ser necessários para controlar a doença, inclusive:

  • Ácido acetilsalicílico ou um medicamento chamado clopidogrel que evita que o sangue forme coágulos nas artérias. NÃO pare de tomar esses medicamentos sem primeiro consultar o seu médico.
  • Cilostazol, um medicamento para aumentar (dilatar) a artéria ou artérias afetadas para casos moderados a graves que não sejam candidatos a cirurgia
  • Medicamentos para ajudar a reduzir o colesterol
  • Analgésicos

Se você estiver tomando medicamentos para pressão arterial alta ou diabetes, tome-os conforme a prescrição do seu médico.

A cirurgia pode ser realizada se a condição for grave e estiver afetando sua capacidade de trabalhar ou fazer atividades importantes ou se você estiver tendo dor em repouso. As opções são:

  • Angioplastia e colocação de stent nas artérias periféricas (assemelha-se à técnica usada para abrir as artérias coronárias, mas é realizada nas veias sanguíneas da perna afetada)
  • Cirurgia de bypass da artéria periférica da perna

Algumas pessoas com doença arterial periférica podem precisar ter o membro removido (amputado). 

Evolução (prognóstico)

Normalmente, você pode controlar a doença arterial periférica nas pernas sem cirurgia. A cirurgia proporciona bom alívio dos sintomas em casos graves.

Em caso de complicações, a perna ou o pé afetado pode precisar de amputação.

Complicações

Ligando para o médico

Ligue para seu médico se tiver:

  • Uma perna ou pé que fica frio ao toque, pálido, azul ou dormente
  • Dor no peito ou dificuldade para respirar em conjunto com dor na perna
  • Dor na perna que não passa, mesmo quando você não está caminhando ou se movimentando (chamada dor de repouso)
  • Pernas que ficam vermelhas, quentes ou inchadas
  • Novas feridas/úlceras
  • Sinais de infecção (febre, vermelhidão, sensação geral de mal-estar)
  • Sintomas de arteriosclerose das extremidades

Referências

Creager MA, Libby P. Peripheral arterial disease. In: Libby P, Bonow RO, Mann DL, Zipes DP. Braunwald's Heart Disease: A Textbook of Cardiovascular Medicine. 8th ed. Philadelphia, Pa: Saunders; 2007:chap 57.

Aung PP, Maxwell HG, Jepson RG, Price JF, Leng GC. Lipid-lowering for peripheral arterial disease of the lower limb. Cochrane Database Syst Rev. 2007;4:CD000123.

Sobel M, Verhaeghe R; American College of Chest Physicians. Antithrombotic therapy for peripheral artery occlusive disease: American College of Chest Physicians Evidence-Based Clinical Practice Guidelines (8th Edition). Chest. 2008;133:815S-843S.

Atualizado em 17/6/2010, por: Shabir Bhimji, MD, PhD, Specializing in Cardiothoracic and Vascular Surgery, Midland, TX. Review provided by VeriMed Healthcare Network. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Medical Director, A.D.A.M., Inc.

Todas as doenças

A A.D.A.M., Inc. é reconhecida pela URAC, também chamada de American Accreditation HealthCare Commission (Comissão de Reconhecimento de Cuidados de Saúde) – www.urac.org. O programa de reconhecimento da URAC é uma auditoria independente com o objetivo de verificar se a A.D.A.M. segue padrões rigorosos de qualidade e responsabilidade. A A.D.A.M. está entre as primeiras empresas a conquistar essa importante distinção para informações e serviços de saúde on-line. Saiba mais sobre a política editorial, o processo editorial e a política de privacidade da A.D.A.M. A empresa é também um membro fundador da Hi-Ethics e segue os princípios da Health on the Net Foundation (Fundação da Saúde na Internet) – www.hon.ch.

As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- 2011 A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.

Ver de novo