Minha Saúde

enhanced by Google
 

Menopausa

Compartilhar:
Conteúdo exclusivo para o iG no Brasil e usado pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos

Definição

A menopausa é o período de transição na vida de uma mulher quando os ovários param de produzir óvulos, seu corpo produz menos estrogênio e progesterona, e a menstruação se torna menos frequente até parar completamente.

Nomes alternativos

Perimenopausa; Pós-menopausa

Causas, incidência e fatores de risco

A menopausa é um evento natural que normalmente ocorre entre os 45 e 55 anos.

Quando a menopausa (chamada de pós-menopausa) termina  e você não tiver menstruado no período de um ano, não existe mais o risco de engravidar.

Foto: ADAM

Menopausa

Os sintomas da menopausa são causados por alterações nos níveis de estrogênio e progesterona. Os ovários produzem menos desses hormônios com o tempo. Os sintomas específicos e sua gravidade (leve, moderado ou grave) variam em cada mulher.

Leia: 12 passos para uma menopausa saudável

A diminuição gradual do estrogênio geralmente permite que seu corpo se ajuste lentamente às alterações hormonais. As ondas de calor e os suores são piores nos primeiros dois anos após a última menstruação. Os sintomas da menopausa podem durar por cinco anos ou mais.

Os níveis de estrogênio podem diminuir subitamente após alguns tratamentos médicos, como ocorre quando os ovários são removidos cirurgicamente (chamada de menopausa cirúrgica). A quimioterapia e o tratamento antiestrogênico para o câncer de mama são outros exemplos. Os sintomas podem ser mais graves e começar mais subitamente nesses casos.

Como resultado da queda dos níveis hormonais, ocorrem alterações em todo o sistema reprodutor feminino. As paredes vaginais tornam-se menos elásticas e mais finas. A vagina diminui de tamanho. As secreções lubrificantes da vagina ficam mais aquosas. O tecido genital externo fica mais fino. Isso recebe o nome de atrofia dos lábios.

Sintomas

Em algumas mulheres, o fluxo menstrual apresenta uma interrupção súbita. O mais comum, porém, é o fluxo parar lentamente com o tempo. Durante esse período, as menstruações geralmente passam a ocorrer com intervalos maiores ou menores. Essa irregularidade pode durar de um a três anos antes que a menstruação realmente pare por completo. Antes disso, a duração do ciclo pode diminuir para até cada três semanas.

Sintomas comuns da menopausa:

  • Palpitação ou taquicardia
  • Ondas de calor
  • Suores noturnos
  • Ruborização da pele
  • Problemas para dormir (insônia)

Outros possíveis sintomas da menopausa podem incluir:

  • Diminuição do interesse sexual, com possibilidade de resposta menor aos estímulos sexuais
  • Problemas de memória e dificuldade de concentração (em algumas mulheres)
  • Dores de cabeça
  • Períodos menstruais irregulares
  • Alterações de humor incluindo irritabilidade, depressão e ansiedade
  • Perda de urina
  • Secura vaginal e dor durante as relações sexuais
  • Infecções vaginais
  • Dor nas articulações
  • Batimentos irregulares (palpitações)

Exames e testes

Exames de sangue e de urina podem ser usados para medir as alterações dos níveis hormonais que podem indicar quando uma mulher está próxima da menopausa ou se ela já passou por esse período.

Exemplos desses exames:

  • Estradiol
  • FSH (hormônio folículo estimulante)
  • LH (hormônio luteinizante)

O exame pélvico pode indicar alterações na mucosa vaginal causadas pela diminuição dos níveis de estrogênio. O médico pode realizar um exame de densitometria óssea para verificar os baixos níveis de densidade óssea que ocorrem com a osteoporose. A taxa de perda óssea aumenta durante os primeiros anos após a última menstruação.

Tratamento

O tratamento com hormônios pode ser eficaz se você apresenta sintomas graves como ondas de calor, suores noturnos, alterações de humor ou secura vaginal.

Converse com seu médico sobre a decisão de tomar hormônios, considerando os riscos e os possíveis benefícios. Aprenda mais sobre as diversas opções disponíveis atualmente que não envolvem hormônios. Cada mulher é diferente. O médico deve estar a par de todo o seu histórico de saúde antes de receitar a terapia hormonal (TH).

Se você ainda tiver útero e decidir tomar estrogênio, também deverá tomar progesterona para prevenir o câncer de endométrio (câncer da mucosa do útero). Se você não tiver mais útero, a progesterona não será necessária.

TERAPIA HORMONAL

Diversos estudos importantes questionam os benefícios e riscos da terapia de reposição hormonal, incluindo o risco de câncer de mama, ataques cardíacos, derrames e coágulos sanguíneos.

Diretrizes atuais apoiam o uso da terapia hormonal para tratar as ondas de calor.

Recomendações específicas:

  • A terapia hormonal pode ser iniciada em mulheres que entraram na menopausa recentemente
  • Ela não deve ser usada em mulheres que começaram a desenvolver menopausa há muito anos. Uma exceção que pode ser usada nesse caso são os cremes vaginais com estrogênio
  • Os medicamentos não devem ser usados por mais de cinco anos
  • As mulheres que usam a terapia hormonal devem ter baixo risco para derrames, doenças cardíacas, coágulos sanguíneos ou câncer de mama

Para diminuir os riscos da terapia estrogênica e ainda assim obter os benefícios do tratamento, o médico pode recomendar:

  • O uso de uma dose baixa de estrogênio ou uma preparação diferente de estrogênio (por exemplo, um creme vaginal em vez de um comprimido)
  • A realização de exames pélvicos e exames de Papanicolau frequentes e periódicos para detectar problemas o mais cedo possível
  • A realização de exames físicos frequentes e periódicos, incluindo exames clínicos das mamas e mamografias

Consulte também: Terapia hormonal para obter mais informações sobre a opção de usar a terapia hormonal.

ALTERNATIVAS PARA A TERAPIA HORMONAL

Existem alguns medicamentos disponíveis que ajudam com alterações de humor, ondas de calor e outros sintomas. Isso inclui doses baixas de antidepressivos como paroxetina (Paxil), venlafaxina (Effexor), bupropiona (Wellbutrin) e fluoxetina (Prozac) ou clonidina, que é normalmente usada para controlar a hipertensão. A gabapentina também é eficaz na diminuição das ondas de calor.

MUDANÇAS NO ESTILO DE VIDA

A boa notícia é que você pode, com alguns cuidados, reduzir os seus sintomas sem tomar hormônios:

  • Evite cafeína, álcool e comidas apimentadas
  • Use várias roupas leves sobrepostas
  • Coma alimentos de soja
  • Ingira quantidades adequadas de cálcio e vitamina D por meio da alimentação ou de suplementos
  • Exercite-se bastante
  • Faça os exercícios de Kegel diariamente para fortalecer a musculatura da vagina e da pélvis
  • Respire lenta e profundamente sempre que uma onda de calor começar (tente fazer seis respirações por minuto)
  • Permaneça sexualmente ativa
  • Procure um acupunturista
  • Tente usar técnicas de relaxamento como ioga, tai chi ou meditação
  • Use lubrificantes à base de água durante as relações sexuais

Complicações

Pode ocorrer sangramento após a menopausa. Esse sangramento, em geral, não é motivo para preocupação. Entretanto, seu médico deve sempre verificar os sangramentos após a menopausa porque eles podem ser um sinal inicial de outros problemas, como o câncer.

Os níveis baixos de estrogênio também são associados aos seguintes efeitos a longo prazo:

  • Perda óssea e consequente osteoporose em algumas mulheres
  • Alterações nos níveis de colesterol e risco maior de doenças cardíacas

Ligando para seu médico

Ligue para seu médico se:

  • Ocorrer manchas de sangue entre as menstruações
  • Você tiver passado 12 meses consecutivos sem menstruação e de repente apresentar sangramento vaginal ou manchas de sangue novamente, mesmo que a quantidade seja pequena

Prevenção

A menopausa é uma parte natural e esperada do desenvolvimento da mulher e não precisa ser evitada. Entretanto, existem formas de diminuir ou eliminar alguns dos sintomas da menopausa.

É possível reduzir o risco de problemas a longo prazo, como a osteoporose e as doenças cardíacas, tomando os seguintes cuidados:

  • Controle sua pressão arterial, o colesterol e outros fatores de risco de doenças cardíacas
  • NÃO fume. O consumo de cigarros pode causar menopausa precoce
  • Siga uma dieta com baixo teor de gordura
  • Faça exercícios regularmente. Os exercícios de resistência ajudam a fortalecer seus ossos e melhorar seu equilíbrio
  • Se você apresentar sinais precoces de perda óssea ou tiver um forte histórico familiar de osteoporose, converse com seu médico sobre os medicamentos que podem ajudar a impedir a evolução do enfraquecimento ósseo
  • Ingira cálcio e vitamina D

Referências

American College of Obstetricians and Gynecologists Committee on Gynecologic Practice. ACOG Committee Opinion No. 420, November 2008: hormone therapy and heart disease. Obstet Gynecol. 2008 Nov;112(5):1189-92.

Management of osteoporosis in postmenopausal women: 2010 position statement of The North American Menopause Society. Menopause. 2010 Jan-Feb;17(1):25-54; quiz 55-6.

North American Menopause Society. Estrogen and progestogen use in postmenopausal women: 2010 position statement of The North American Menopause Society. Menopause. 2010 Mar;17(2):242-55.

Col NF, Fairfield KM, Ewan-Whyte C, Miller H. In the clinic. Menopause. Ann Intern Med. 2009 Apr 7;150(7):ITC4-1-15.

Todas as doenças
Ver de novo