Minha Saúde

enhanced by Google
 

Osteoporose

Compartilhar:
Conteúdo exclusivo para o iG no Brasil e usado pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos

Definição

Osteoporose é o afinamento do tecido ósseo e a perda progressiva da densidade óssea e pode resultar de doença, deficiência alimentar ou hormonal ou idade avançada. Exercícios regulares e suplementos vitamínicos e minerais podem reduzir e inclusive reverter a perda de densidade óssea.

Foto: ADAM

Osso normal e osso com osteoporose

Nomes alternativos

Ossos finos

Causas, incidência e fatores de risco

A osteoporose é o tipo mais comum de doença óssea.

Pesquisadores estimam que aproximadamente 1 em cada 5 mulheres americanas com mais de 50 anos tem osteoporose. Em torno da metade de todas as mulheres com mais de 50 anos de idade sofrerão uma fratura do quadril, do punho ou da vértebra (ossos da coluna vertebral).

A osteoporose ocorre quando o corpo deixa de formar material ósseo novo suficiente ou quando muito material dos ossos antigos é reabsorvido pelo corpo, ou ambos.

Veja no iG Saúde como evitar a osteoporose comendo

O cálcio e o fosfato são dois minerais essenciais à formação normal dos ossos. Durante a juventude, o corpo usa esses minerais para produzir ossos. Se a ingestão de cálcio não é suficiente ou se o corpo não absorve quantidade suficiente de cálcio da alimentação, a produção de ossos e tecidos ósseos pode ser afetada.

Foto: ADAM

Benefícios do cálcio

À medida que você envelhece, o cálcio e o fosfato podem ser reabsorvidos de volta para o corpo a partir dos ossos e, nesse caso, o tecido ósseo torna-se mais fraco. Isso pode resultar em ossos quebradiços e frágeis, que são mais suscetíveis a fraturas, mesmo sem lesões.

Em geral, a perda ocorre gradualmente com o passar dos anos. Na maioria das vezes, a pessoa irá sofrer uma fratura antes de se dar conta da presença da doença. Quando isso ocorre, a doença já se encontra em um estado avançado, e o dano é grave.

As principais causas da osteoporose são uma queda no estrogênio em mulheres na época da menopausa e uma queda na testosterona nos homens. Mulheres com mais de 50 anos e homens com mais de 70 anos têm risco maior de osteoporose.

Outras causas incluem:

  • Estar confinado a uma cama
  • Artrite reumatóide crônica, doença renal crônica, distúrbios alimentares
  • Tomar medicamentos corticosteroides (prednisona, metilprednisolona) todos os dias por mais de 3 meses ou tomar alguns anticonvulsivos
  • Hiperparatireoidismo

Mulheres brancas, especialmente aquelas com um histórico familiar de osteoporose, têm um risco maior de desenvolver a doença.

Outros fatores de risco:

  • Ausência de períodos menstruais (amenorreia) por longo período
  • Alto consumo de álcool
  • Histórico familiar de osteoporose
  • Histórico de tratamento com hormônios para câncer de próstata ou câncer de mama
  • Baixo peso corporal
  • Fumo
  • Baixa quantidade de cálcio na dieta

Sintomas

Não existem sintomas nos estágios iniciais da doença.

Os sintomas que surgem com o avanço da doença são:

  • Dor ou sensibilidade óssea
  • Fraturas com pouco ou nenhum trauma
  • Perda de estatura (por volta de 15 cm) com o passar do tempo
  • Dor na região lombar devido a fraturas dos ossos da coluna vertebral
  • Dor no pescoço devido a fraturas dos ossos da coluna vertebral
  • Postura encurvada ou cifose, também chamada de "corcunda de viúva"

Exames e testes

Teste de densidade mineral óssea (especificamente uma densitometria ou exame DEXA) mede quanto de material ósseo você tem. Seu médico usa esse teste para prever riscos de fraturas ósseas no futuro.

Foto: ADAM

Densitometria óssea

Quanto menor a densidade de um osso, maior é o risco de fraturas. Um exame ósseo, juntamente com o histórico médico de um paciente, é um procedimento útil para avaliar a probabilidade de uma fratura e a necessidade de um tratamento preventivo.

A densitometria óssea apresenta a vantagem de ser indolor e de expor o paciente a apenas uma pequena quantidade de radiação. 

Para obter mais informações sobre quando o teste deve ser feito, consulte Exame de densidade óssea.

A tomografia computadorizada quantitativa (QCT), um tipo especial de tomografia da coluna que pode mostrar perda de densidade mineral óssea, pode ser usada em casos raros.

Em casos graves, um raio X da coluna ou dos quadris pode mostrar fratura ou colapso dos ossos. No entanto, raios X simples de ossos não são muito precisos para prever se uma pessoa tem probabilidade de ter osteoporose.

Se sua osteoporose for devido a uma condição médica em vez de simplesmente a perda óssea normal observada em idade mais avançada, você pode precisar de exames de sangue e urina.

Tratamento

Os objetivos do tratamento contra osteoporose são:

  • Controlar a dor decorrente da doença
  • Retardar ou interromper a perda óssea
  • Prevenir fraturas ósseas com medicamentos que fortaleçam os ossos
  • Minimizar o risco de quedas que possam causar fraturas

Existem vários tratamentos diferentes para osteoporose, inclusive mudanças no estilo de vida e uma variedade de medicamentos.

Medicamentos são usados para fortalecer os ossos quando:

  • A osteoporose tiver sido diagnosticada por um estudo de densidade óssea.
  • A osteopenia (ossos finos, mas não osteoporose) tiver sido diagnosticada por um estudo de densidade óssea, se tiver ocorrido uma fratura.

BISFOSFONATOS

Os bisfosfonatos são as drogas primárias usadas tanto para prevenir quanto para tratar da osteoporose em mulheres em pós-menopausa.

  • Os bisfosfonatos tomados por via oral incluem alendronato (Fosamax), ibandronato (Boniva) e risedronato (Actonel). A maioria é tomada por via oral, geralmente uma vez por semana ou uma vez por mês.
  • Bisfosfonatos tomados através da veia (de maneira intravenosa) são prescritos com menos frequência.

CALCITONINA

A calcitonina é um medicamento que retarda a taxa de perda óssea e alivia a dor nos ossos. Ela está disponível como spray nasal ou injeção. Os efeitos colaterais principais são irritação nasal pelo uso da forma de spray e náusea pelo uso da forma injetável.

A calcitonina parece ser menos eficiente do que os bisfosfonatos.

TERAPIA DE REPOSIÇÃO HORMONAL

A terapia de reposição hormonal (TRH) ou estrogênica (TRE) não é muito usada atualmente para prevenir a osteoporose nem é aprovada para tratar de mulheres que já tenham sido diagnosticadas com essa doença.

Algumas vezes, se o estrogênio tiver ajudado uma mulher e ela não puder adotar outras opções para prevenir ou tratar da osteoporose, o médico pode recomendar que ela continue fazendo a terapia hormonal. Se você estiver considerando adotar a terapia hormonal para prevenir a osteoporose, discuta os riscos com seu médico.

HORMÔNIO DA PARATIREOIDE

A Teriparatide (Forteo) foi aprovada para o tratamento de mulheres em pós-menopausa que têm osteoporose grave e que estão sob alto risco de fraturas. O medicamento é ministrado através de injeções subcutâneas diárias. Você mesmo pode ministrar as injeções em casa.

RALOXIFENO

O raloxifeno (Evista) é usado para a prevenção e o tratamento da osteoporose. O raloxifeno é semelhante à droga tamoxifeno para câncer de mama. O raloxifeno pode reduzir o risco de fraturas da coluna em quase 50%. No entanto, ele parece não prevenir outras fraturas, inclusive as dos quadris. Ele pode ter efeitos protetores contra doença cardíaca e câncer de mama, embora sejam necessários mais estudos.

O efeito colateral mais sério do raloxifeno é um risco muito pequeno de coágulos de sangue nas veias das pernas (trombose venosa profunda) ou nos pulmões (embolia pulmonar).

Foto: ADAM

Exercício de desenvolvimento ósseo

EXERCÍCIOS FÍSICOS

Exercícios regulares podem reduzir a probabilidade de fraturas ósseas em pessoas com osteoporose. Estudos mostram que exercícios que exigem que os músculos puxem os ossos provocam retenção e possível ganho de densidade óssea.

Alguns dos exercícios recomendados incluem:

  • Exercícios calistênicos – caminhar, correr, jogar tênis, dançar
  • Exercícios de resistência – pesos livres, máquinas com peso, faixas elásticas
  • Exercícios de equilíbrio – tai chi, ioga
  • Pedalar bicicletas ergométricas
  • Utilizar máquinas de remos

Evite qualquer exercício que apresente risco de queda ou exercícios de alto impacto que possam causar fraturas.

Foto: ADAM

Fonte de vitamina D

DIETA

Tome no mínimo 1.200 miligramas de cálcio por dia e 800 a 1.000 unidades internacionais de vitamina D3.

A vitamina D ajuda seu corpo a absorver cálcio. Seu médico pode recomendar um suplemento para fornecer o cálcio e a vitamina D de que você precisa.

Como a maioria das vitaminas, a vitamina D pode ser obtida na quantidade recomendada com uma dieta bem equilibrada, incluindo alguns alimentos enriquecidos ou fortificados. Além disso, o corpo fabrica vitamina D quando exposto à luz solar; recomenda-se que as pessoas exponham-se de 10 a 15 minutos à luz do sol três vezes por semana.

Siga uma dieta que forneça a quantidade apropriada de cálcio, vitamina D e proteína. Tal medida não irá interromper completamente a perda óssea, porém, irá garantir que haja uma reserva dos elementos que o organismo usa na formação e conservação dos ossos.

Foto: ADAM

Fonte de cálcio

Obter cálcio suficiente para impedir o afinamento dos ossos ao longo da vida pode ser mais difícil se a pessoa tiver intolerância a lactose ou outro problema, como tendência a pedras nos rins, pois ela evita fontes de alimentos ricos em cálcio. A deficiência de cálcio também afeta o coração e o sistema circulatório, assim como a secreção de hormônios essenciais. Há muitas maneiras de suplementar o cálcio, incluindo um número crescente de alimentos fortalecidos.

Alimentos ricos em cálcio incluem:

  • Queijo
  • Sorvete
  • Verduras com folhas verdes, como espinafre e couve
  • Leite desnatado
  • Salmão
  • Sardinhas (com espinha)
  • Tofu
  • Iogurte

INTERRUPÇÃO DE HÁBITOS PREJUDICIAIS À SAÚDE

Pare de fumar, se for o caso. Limite também o consumo de álcool. Álcool em excesso pode danificar seus ossos, bem como colocar você em risco de cair e quebrar um osso.

Foto: ADAM

Fratura no quadril

PREVENÇÃO DE QUEDAS

É essencial prevenir quedas. Evite medicamentos sedativos e remova os riscos domésticos para reduzir as chances de fraturas. Certifique-se de que sua visão esteja boa.

Fraturas no quadril, por exemplo, ocorrem como resultado de um trauma grande ou pequeno. Em pacientes idosos com ossos enfraquecidos pela osteoporose, traumas relativamente pequenos, e até mesmo caminhar, podem resultar em uma fratura do quadril.

Outras maneiras para prevenir quedas incluem:

  • Evitar caminhar sozinho em dias chuvosos
  • Usar barras na banheira, quando necessário
  • Usar sapatos bem ajustados

Foto: ADAM

Osteoporose

MONITORAMENTO

Sua resposta ao tratamento pode ser monitorada com uma série de medições de densidade mineral óssea feitas anualmente ou a cada 2 anos. As mulheres que estão tomando estrógenos devem ser submetidas a mamografias de rotina, exames pélvicos e de Papanicolau.

CIRURGIAS RELACIONADAS

Não há cirurgias para o tratamento da osteoporose. No entanto, um procedimento chamado vertebroplastia pode ser usado para tratar de qualquer fratura pequena na sua coluna vertebral devido à osteoporose. Ele também pode ajudar a prevenir vértebras fracas de serem fraturadas pelo esforço dos ossos da sua coluna vertebral.O procedimento envolve injetar um cimento (cola) de endurecimento rápido nas áreas que estão fraturadas ou fracas. Um procedimento semelhante, chamado cifoplastia, usa balões para alargar os espaços que precisam de cola. (Os balões são removidos durante o procedimento.) 

Expectativas (prognóstico)

Os medicamentos que tratam da osteoporose podem ajudar a prevenir fraturas, mas as vértebras que já entraram em colapso não podem ser revertidas.

Algumas pessoas com osteoporose ficam severamente incapacitadas como resultado de ossos enfraquecidos. Fraturas nos quadris deixam em torno da metade dos pacientes incapazes de caminhar independentemente.

Essa é uma das principais razões pelas quais indivíduos são internados em asilos. Ainda que a osteoporose seja debilitante, não afeta a expectativa de vida.

Complicações

  • Fraturas por compressão na coluna vertebral
  • Invalidez provocada por ossos gravemente debilitados
  • Fraturas nos quadris e punhos
  • Perda da capacidade de andar devido a fraturas nos quadris

Foto: ADAM

A coluna enfraquece com a idade, tornando-se mais curvada e mais frágil

Ligando para o médico

Ligue para o médico se tiver sintomas de osteoporose ou se desejar fazer uma triagem para detecção dessa doença.

Prevenção

O cálcio é fundamental para a formação e a manutenção saudável dos ossos. A vitamina D, que auxilia na absorção do cálcio, também é essencial. Seguir uma dieta saudável e bem balanceada pode ajudar você a obter esses e outros nutrientes importantes por toda a vida.Outras dicas para prevenção:

  • Evitar o consumo de álcool em excesso
  • Não fumar
  • Fazer exercícios regularmente

Vários medicamentos foram aprovados para a prevenção da osteoporose.

Referências

Cranney A, Papaioannou A, Zytaruk N, et al., Clinical Guidelines Committee of Osteoporosis Canada. Parathyroid hormone for the treatment of osteoporosis: a systematic review. CMAJ. 2006 4;175(1):52-59.Gass M, Dawson-Hughes B. Preventing osteoporosis-related fractures: an overview. Am J Med. 2006;119:S3-S11.Estrogen and progestogen use in postmenopausal women: July 2008 position statement of The North American Menopause Society. Menopause. 2008;15(4):584-602.Management of osteoporosis in postmenopausal women: 2006 position statement of The North American Menopause Society. Menopause. 2006;13(3):340-367.National Osteoporosis Foundation. Clinician's Guide to Prevention and Treatment of Osteoporosis. Accessed July 23, 2008. Available online at http://www.nof.org/professionals/Clinicians_Guide.htm

Todas as doenças
Ver de novo