Minha Saúde

enhanced by Google
 

Rinite alérgica

Compartilhar:
Conteúdo exclusivo para o iG no Brasil e usado pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos

Definição

A rinite alérgica é um conjunto de sintomas, principalmente no nariz e nos olhos, que ocorre quando você respira alguma substância que lhe dá alergia, como pó, caspa de animais ou pólen.

Foto: ADAM

Rinite alérgica

Este artigo tem como foco a rinite alérgica relacionada a desencadeadores de ambientes externos, como o pólen. Esse tipo de rinite alérgica é comumente chamada de febre do feno.

Para obter mais informações sobre outros tipos de alergia, consulte:

Nomes alternativos

Febre do feno; alergias nasais

Causas, incidência e fatores de risco

Um alérgeno é uma substância que desencadeia uma alergia. Quando uma pessoa com rinite alérgica respira um alérgeno, como pólen ou pó, o corpo libera substâncias químicas, incluindo a histamina. Isso causa sintomas alérgicos, como irritação, inchaço e produção de muco.

Foto: ADAM

Identificando o invasor

A febre do feno envolve uma reação alérgica ao pólen. Uma reação parecida ocorre com a alergia a mofo, caspa de animais, pó e outros alérgenos similares inalados.

Os pólens que causam a febre do feno variam dependendo da pessoa e da região. Os pólens grandes e visíveis raramente são responsáveis pela febre do feno. Os pólens minúsculos e difíceis de enxergar causam a febre do feno com mais frequência.

Exemplos de plantas normalmente responsáveis pela febre do feno:

  • Árvores (de folhagem sazonal ou permanente)
  • Gramíneas
  • Tasneira

A quantidade de pólen no ar é um fator determinante para o surgimento dos sintomas da febre do feno. Dias quentes, secos e com muito vento têm probabilidade maior de apresentar altas quantidades de pólen no ar do que dias frios, úmidos e chuvosos, quando quase todo o pólen vai para o solo, carregado pela água.

Alguns distúrbios podem ser associados a alergias. É o caso do eczema e da asma, por exemplo.

As alergias são muito comuns. Os seus genes e o ambiente ao seu redor podem deixar você mais vulnerável a alergias.

Essa possibilidade de desenvolver (ou não) alergias é algo frequentemente passado para as próximas gerações de uma família. Se o seu pai e a sua mãe são alérgicos, é provável que você também seja. A chance é maior se a sua mãe tem alergias.

Sintomas

Foto: ADAM

Sintomas das alergias

Alguns sintomas possíveis de ocorrer logo após entrar em contato com a substância que causa alergia são:

  • Irritação no nariz, na boca, nos olhos, na garganta, na pele ou em qualquer outra região
  • Problemas com odores
  • Corrimento nasal
  • Espirros
  • Lacrimejamento nos olhos

Sintomas que podem se apresentar posteriormente:

  • Congestão nasal
  • Tosse
  • Diminuição da audição e diminuição do olfato
  • Dor de garganta
  • Olheiras
  • Olhos inchados
  • Fadiga e irritabilidade
  • Cefaleia
  • Problemas de memória e lentidão de raciocínio

Exames e testes

Seu médico realizará um exame físico e fará perguntas sobre os seus sintomas. O histórico dos sintomas é importante para diagnosticar a rinite alérgica, incluindo a variação ou não dos sintomas de acordo com o horário ou a estação, a exposição a animais ou a outros alérgenos e as alterações na dieta.

O teste de alergias pode revelar substâncias específicas que desencadeiam os seus sintomas. O teste feito na pele é o método mais comum para testar as alergias. Consulte o artigo sobre testes de alergia para obter mais informações.

Se o médico concluir que você não pode realizar o teste cutâneo, exames de sangue especiais poderão ajudar a efetuar o diagnóstico. Esses exames de sangue podem medir os níveis de substâncias específicas relacionadas a alergias, principalmente a imonuglobulina E (IgE).

Um hemograma, principalmente o exame de leucócitos eosinófilos, também pode ajudar a revelar alergias.

Tratamento

O melhor tratamento, em primeiro lugar, é evitar os agentes que causam seus sintomas alérgicos. Talvez seja impossível evitar completamente todos os desencadeadores das suas alergias, mas você pode tomar algumas medidas para diminuir a exposição.

Existem muitos medicamentos diferentes disponíveis para tratar a rinite alérgica. O medicamento prescrito pelo médico depende do tipo e da gravidade dos sintomas, da idade e da existência de outras doenças (como a asma).

Para a rinite alérgica leve, uma lavagem nasal pode ser útil para remover o muco do nariz. Você pode comprar uma solução salina na farmácia ou preparar uma solução caseira com uma xícara de água morna, meia colher de chá de sal e uma pitada de bicarbonato de sódio.

São tratamentos para a rinite alérgica:

ANTI-HISTAMÍNICOS

Os anti-histamínicos funcionam bem no tratamento dos sintomas alérgicos, principalmente quando eles não acontecem com muita frequência ou se não duram muito tempo.

  • Os anti-histamínicos tomados por via oral costumam aliviar os sintomas leves e moderados, mas podem provocar sonolência. Muitos deles podem ser comprados sem receita médica. Converse com seu médico antes de administrar esses medicamentos para crianças, pois eles podem afetar o aprendizado
  • As novas fórmulas de anti-histamínicos causam pouca ou nenhuma sonolência. Alguns deles estão disponíveis sem receita médica. Eles geralmente não interferem no aprendizado. Esses medicamentos possuem fexofenadina e cetirizina
  • A azelastina é um spray nasal com anti-histamínico usado para tratar a rinite alérgica

CORTICOIDES

  • Os sprays nasais com corticoides são o tratamento mais eficaz para a rinite alérgica
  • Eles funcionam melhor se são usados continuamente, mas também podem ser úteis quando utilizados por curtos períodos
  • Muitas marcas estão disponíveis. Eles são seguros para crianças e adultos

DESCONGESTIONANTES

  • Os descongestionantes também podem ajudar a reduzir sintomas como a congestão nasal
  • Os sprays nasais descongestionantes não devem ser usados por mais de três dias
  • Tenha cuidado ao usar sprays nasais salinos adquiridos sem receita médica se eles incluírem cloreto de benzalcônio. Esses sprays podem, na verdade, piorar os sintomas e causar infecções

Doenças específicas causadas por alergias (como a asma e o eczema) podem exigir tratamentos adicionais.

INJEÇÕES CONTRA ALERGIA

As injeções contra alergia (imunoterapia) poderão ser recomendadas se o alérgeno não puder ser evitado e os sintomas forem difíceis de controlar. Isso inclui tomar injeções regulares do alérgeno, administrado em doses crescentes (cada dose é ligeiramente maior que a dose anterior) que podem ajudar o corpo a se adaptar ao antígeno.

Evolução (prognóstico)

A maioria dos sintomas da rinite alérgica pode ser tratada. Os casos mais graves exigem injeções contra alergia.

Algumas pessoas (principalmente as crianças) podem se livrar de uma alergia quando ficam mais velhas porque o sistema imunológico se torna menos sensível ao alérgeno. Entretanto, como regra geral, depois que uma substância desencadeia uma reação alérgica, ela pode continuar afetando a pessoa a longo prazo.

Complicações

Ligando para o médico

Marque uma consulta com o médico caso se manifestarem sintomas graves de alergia ou de febre do feno, se os tratamentos que funcionaram antes se tornarem ineficazes ou se os sintomas não responderem ao tratamento.

Prevenção

Muitas vezes, os sintomas podem ser prevenidos evitando o contato com os alergenos conhecidos. Durante a temporada de polinização, as pessoas com febre do feno devem permanecer em ambientes com ar-condicionado sempre que possível:

  • A maioria das árvores produz pólen na primavera
  • As gramíneas geralmente produzem pólen no final da primavera e no verão
  • A tasneira e outras plantas que florescem tardiamente produzem pólen no fim do verão e começo do outono

Referências

Wallace DV, Dykewicz MS, Bernstein DI, Blessing-Moore J, Cox L, Khan DA, et al. The diagnosis and management of rhinitis: an updated practice parameter. J Allergy Clin Immunol. 2008 Aug:122(2).

Todas as doenças
Ver de novo