Tamanho do texto

Crianças nascidas por cesárea têm duas vezes mais risco de ficar obesas do que as que vieram ao mundo por parto normal, segundo uma pesquisa americana

selo

Pesquisa americana aponta maior risco de obesidade infantil para crianças que nascem por cesárea
Thinkstock/Getty Images
Pesquisa americana aponta maior risco de obesidade infantil para crianças que nascem por cesárea
De acordo com pesquisadores do Boston Children's Hospital, em Massachusetts, quando as crianças atingem os três anos, o nível de obesidade é duas vezes maior entre as que nasceram por cesariana.

A equipe acredita que a cirurgia possa afetar a flora bacteriana do aparelho digestivo, causando alterações no modo como o alimento é digerido. Segundo os especialistas, haveria diferenças na composição da flora bacteriana do aparelho digestivo adquirida no parto normal e na cesária.

Leia mais: Quer comer bem? Mantenha alimentos saudáveis por perto

O estudo acompanhou 1.255 mulheres com seus bebês de 1999 a 2002 e foi publicado no Archives of Disease in Childhood.

Peso e medida

Os bebês foram medidos e pesados ao nascer e quando atingiram três anos. Cerca de um quarto havia nascido por cesárea e o restante por parto normal.

Os pesquisadores encontraram uma relação entre massa corporal, espessura da pele e a forma como a criança nasceu.

Leia mais: 20 maneiras de comer mais frutas e vegetais

Eles também descobriram que as mulheres que fizeram cesária tendiam a pesar mais que as que tiveram parto normal - uma característica que poderia influenciar a tendência a obesidade em seus bebês.

Segundo Patrick O'Brien, porta-voz do Royal College de obstetras e ginecologistas, apesar de os resultados serem interessantes, a amostra do estudo ainda é pequena: "É preciso tentar replicar esses resultados em um grupo maior de mulheres."

Veja mais:
Obesidade pode interferir na absorção de vitamina D
Seis culpados pela obesidade que você nem imagina

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.