Tamanho do texto

Organização recomenda que países afetados façam exames em passageiros de aeroportos, portos e nas fronteira terrestres

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou nesta segunda-feira (18) ter montadi um grupo com as companhias aéreas e o setor de turismo para monitorar e trocar informações sobre a epidemia do vírus ebola na África Ocidental.

Veja fotos do surto do vírus na África Ocidental:

O trabalho será em conjunto com a Organização Internacional de Aviação Civil, a Organização Mundial do Turismo, o Conselho Internacional de Aeroportos, a Associação Internacional de Transporte Aéreo e o World Travel and Tourism Council.

Leia também:
Número de mortos do ebola subestima gravidade do surto, diz OMS
Atendimento de suspeita de ebola em São Paulo foi feito no susto

A organização recomenda que os países afetados façam exames de saída em todos passageiros em aeroportos internacionais, portos marítimos e principais passagens de fronteira terrestres com o objetivo de identificar pessoas com sintomas de febre e potencial de ter o ebola. Quem tiver sintomas consistentes de ebola não deve viajar, com exceção se a viagem for para tratamento médico.

A OMS ressaltou que não há proibição de viagens devido ao ao surto de ebola, que já causou 1.145 mortes. A entidade destacou ainda que o risco de transmissão da doença em uma viagem é baixo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.