Tamanho do texto

Segundo organização de saúde da ONU, 13 pessoas já morreram em consequência do vírus no país africano

A República Democrática do Congo já tem 24 casos de contaminação pelo vírus ebola, incluindo 13 mortes, divulgou nesta quarta-feira (27) a Organização Mundial da Saúde (OMS). A princípio, no entanto, a entidade da Organização das Nações Unidas (ONU) acredita que não há relação entre esses casos, registrados na província congolesa de Equateur, e os da Libéria, Nigéria, Guiné e de Serra Leoa.

Veja fotos do surto do vírus na África Ocidental:

Segundo informações da OMS, tudo indica que o primeiro caso de contaminação foi de uma mulher grávida, que preparou um animal caçado pelo marido. Ela ficou doente, com os sintomas do vírus ebola, e no dia 11 de agosto morreu, ainda sem o diagnóstico da doença. Na semana seguinte, profissionais de saúde que tiveram contato com ela, além de parentes, também apresentaram sintomas do vírus.

O Ministério da Saúde do Congo está rastreando possíveis contatos que os contaminados tiveram para evitar maior disseminação da doença, e acompanha 80 pessoas de perto, com base em experiências anteriores, pois este é o sétimo surto de ebola no país, onde o vírus surgiu pela primeira vez em 1976, quando o país ainda era conhecido como Zaire.

Leia também:
Brasileiros relatam medo de contaminação e mortes na Libéria por ebola
Serra Leoa proíbe esconder pacientes de ebola; Costa do Marfim fecha fronteiras

A OMS ressalta que não recomenda restrições de viagem, indo para ou partindo do país, exceto nos casos em que a pessoa tenha a doença confirmada ou se trate de suspeitos de infecção com ebola ou tiveram contato com doentes.

O ministro da Saúde do Congo, Félix Kabange, disse que, infelizmente, os resultados das análises de oito amostras de pessoas contaminadas são positivos, e trata-se de outra cepa do vírus.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.