Tamanho do texto

Governo do país centro-americano disse que enviará 165 profissionais da área da saúde ao país da África Ocidental

O governo de Cuba vai enviar 165 profissionais de saúde para atuar no combate ao surto de ebola em Serra Leoa, na África Ocidental. O suporte inclui médicos, enfermeiros, epidemiologistas, especialistas em controle de infecção e em terapia intensiva e agentes de mobilização social.

Veja fotos do surto de ebola que atinge a África Ocidental:

O grupo deve chegar ao país em outubro e tem o objetivo de ficar no país por seis meses. Todos os profissionais já atuaram antes na África. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) foi a maior oferta de profissionais de um único país.

Leia também:
Para conter ebola, Serra Leoa proíbe cidadãos de saírem de casa por quatro dias
OMS recomenda usar sangue de pessoas curadas para tratar ebola
Maior estádio da Libéria será convertido em hospital para conter ebola

Dados divulgados nesta sexta-feira (12) pela OMS mostram que o vírus ebola atingiu 4.366 pessoas e causou 2.218 mortes em Serra Leoa, Guiné, Libéria, Nigéria e Senegal até o dia 7 de setembro. Nos três primeiros países há um surto da doença.

No caso do Senegal, houve apenas um paciente, que contraiu a doença na Guiné. Segundo a OMS, as pessoas que tiveram contato com ele estão sendo monitoradas, mas a princípio não houve contaminação e o paciente já está curado.