Tamanho do texto

Três regiões são isoladas para evitar que vírus se propague mais pelo país, que tem cinco de seus 14 distritos na situação

Serra Leoa colocou sob quarentena três regiões do país onde vivem 1,2 milhão de pessoas para evitar a propagação da epidemia de ebola, anunciou nesta quarta-feira (24) o presidente do país, Ernest Koroma. A medida tem efeito imediato e eleva para cinco – de um total de 14 – o número de distritos atualmente isolados no território.

Veja fotos do surto de ebola na África Ocidental:

A quarentena atinge os distritos de Moyamba, Por Loko e a região de Bombali – o primeiro no Sul e os outros no Norte. Kenema e Kailahun, dois distritos do Leste do país, o epicentro da epidemia em Serra Leoa, estão em quarentena desde o início de agosto. 

Leia também:
Infecções por ebola podem triplicar para 20 mil até novembro, diz OMS
Ebola: 70 corpos e 150 casos descobertos após toque de recolher em Serra Leoa
Serra Leoa confina 6 milhões de pessoas em casa para conter ebola

“As pessoas que vivem nas áreas sob quarentena vão enfrentar numerosas dificuldades, mas a sobrevivência dos cidadãos do país é a nossa prioridade”, disse o presidente Ernest Bai Koroma.

A epidemia de ebola já matou 2.917 pessoas na África Ocidental, em um total 6.263 casos, segundo o balanço mais recente da Organização Mundial da Saúde (ONU).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.