Tamanho do texto

Cientistas usaram padrões de propagação do vírus e dados de companhias aéreas para prever chance de vírus atingir Europa

Cientistas usaram os padrões de propagação do ebola e dados de tráfego de companhias aéreas para chegar à conclusão de que é alto o risco de o vírus atingir a Europa ainda neste mês. Segundo os cálculos, há uma chance de 75% de que ele chegue à França até 24 de outubro e de 50% de que atinja a Grã-Bretanha até a mesma data.

Veja fotos do surto de ebola na África Ocidental:

Os números consideram um tráfego aéreo operando em plena capacidade. Assumindo, no entanto, uma redução de 80% em viagens para refletir a situação em que muitas companhias aéreas suspendem voos para regiões afetadas, o risco para a França cai para 25% e para a Grã-Bretanha, para 15%.

"É realmente uma loteria", disse Derek Gatherer, da Lancaster University da Grã-Bretanha, um especialista em vírus que vem acompanhando a epidemia atual, o pior surto de ebola da história.

Leia mais:
EUA confirmam primeiro caso de ebola diagnosticado no país
Homem com sintomas do ebola é hospitalizado em Washington

A epidemia já matou mais de 3.400 pessoas desde que foi identificada na África Ocidental, em março. De lá para cá, começou a se espalhar rapidamente, infectando quase 7.200 pessoas, especialmente na Libéria, Serra Leoa e Guiné.

Nigéria, Senegal e agora os EUA – onde o primeiro caso foi diagnosticado na terça-feira (30) – também registraram pessoas infectadas com o vírus da febre hemorrágica do ebola.

A França é um dos países com maior probabilidade de ser o próximo atingido, porque os países mais afetados falam francês e possuem rotas repletas de viagens para o país. Já a Inglaterra tem em seu território o aeroporto de Heathrow, um dos maiores do mundo, o que por si só já amplia seu risco de exposição ao vírus.

Leia também:
O ebola pode chegar ao Brasil? Médico tira dúvidas sobre doença
Atendimento de suspeita de ebola em São Paulo foi feito no susto
Autoridades dos EUA realizam interrogatórios para identificar casos de ebola

Tanto França como Grã-Bretanha já trataram um paciente que voltou ao respectivo país com a doença e depois foi curado. O estudo dos cientistas sugere que mais pessoas podem trazer o vírus para a Europa sem saber que estão infectadas.

"Se isso continuar devastando a África Ocidental e se de fato ficar pior, como algumas pessoas preveem, então é só uma questão de tempo antes que um destes casos acabe em um avião para a Europa", disse o coletor.

A Bélgica tem uma chance de 40% de ver a doença chegar ao seu território, enquanto a Espanha e a Suíça têm menor risco, de 14%, de acordo com o estudo publicado na revista PLoS Current Outbreaks.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) não colocou quaisquer restrições sobre viagens e tem incentivado as companhias aéreas a continuarem voando para os países mais atingidos. A British Airways e Emirates Airlines suspenderam alguns de seus voos devido à epidemia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.