Tamanho do texto

Médicos analisaram registros de hospitais entre 1997 e 2012 e descobriram que mais de 13 mil pacientes entre um e 19 anos foram hospitalizados

Pesquisadores elaboraram diversas estratégias para evitar a ocorrência de overdose em crianças e adolescentes
Pexels
Pesquisadores elaboraram diversas estratégias para evitar a ocorrência de overdose em crianças e adolescentes

O número de crianças e jovens que precisaram ser internadas após overdose por analgésicos opioides  quase dobrou nos Estados Unidos entre 1997 e 2012, segundo levantamento publicado nesta segunda-feira (31) na revista médica Jama Pediatrics.

LEIA MAIS:  174 overdoses em dias: os estragos atribuídos a um tranquilizante de elefantes

Especialistas analisaram 16 anos de registros de hospitais para entender como o aumento do uso de remédios a base de ópio está afetando as crianças e adolescentes. Em adultos, o uso abusivo dessas drogas também está causando aumento no número de overdoses .

De 1997 até 2012, mais de 13 mil pacientes de idades entre um e 19 anos foram hospitalizados após uso excessivo de opioides. O crescimento no uso dos remédios foi percebido, principalmente, entre as crianças mais novas e os adolescentes mais velhos.

De acordo com Julie Gaither, autora principal do estudo, os pacientes mais vulneráveis tinham entre um e quatro anos e 15 a 19. Entre aqueles que estão começando a andar e que ainda estão iniciando a fase escolar, o aumento foi ainda maior que duas vezes.

LEIA MAIS:  Vídeo de casal sofrendo overdose de "sais de banho" causa polêmica nos EUA

No caso das crianças com menos de dez anos, o motivo principal do uso era de natureza acidental, porém, entre os adolescentes mais velhos a causa número um foi tentativa de suicídio.

Alerta

Apesar do crescimento entre 1997 e 2012, a partir de 2009 foi percebida uma queda de 7% nas hospitalizações dos adolescentes com 15 a 19 anos. Ainda assim, Julie afirma que o problema vai continuar crescendo caso não haja uma efetiva intervenção da comunidade pediátrica.

LEIA MAIS:  Menino fotografado com avó desacordada após overdose ganha novo lar

Os pesquisadores elaboraram diversas estratégias para evitar a exposição de crianças e adolescentes às drogas, como mudanças nas embalagens e no armazenamento dos medicamentos. Também foram discutidas medidas para educação dos pais e mudanças nas diretrizes de prescrição de analgésicos a base de ópio para os mais novos.

O estudo sobre overdose foi feito por especialistas da Yale School of Medicine, em parceria com o Instituto Nacional de Abuso de Drogas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.