Tamanho do texto

Nesta quinta-feira, 1º de dezembro, é celebrado o Dia Mundial de Luta contra a aids; veja onde realizar exames de maneira gratuita em São Paulo

Estado de São Paulo tem como meta a eliminação total da transmissão do vírus da Aids de mãe para o filho
Thinkstock Photos
Estado de São Paulo tem como meta a eliminação total da transmissão do vírus da Aids de mãe para o filho

No dia 1º de dezembro é celebrado o Dia mundial de Luta contra a Aids. Por isso, ações de prevenção contra a doença estão sendo realizadas em vários pontos da capital paulista nesta quinta-feira. Além da distribuição de preservativos, profissionais da saúde vão aplicar o teste gratuito de detecção do vírus, que tem duração de cerca de 30 minutos.

+ Governo vê indícios de irregularidades em mais de 80% dos auxílios-doença

No centro de São Paulo, mais precisamente no Pátio do Colégio, um mutirão vai acontecer para a realização de 700 exames, além da distribuição de camisinhas entre 9h e 17 horas. O teste de Aids é realizado pela coleta da saliva do paciente. Já no campus da Universidade Nove de Julho (Uninove), na Vergueiro, os estudantes poderão fazer o teste entre 18h e 21 horas.

Mas as ações não vão acontecer somente nesta quinta-feira. A Universidade Anhembi Morumbi, na unidade Mooca, vai disponibilizar equipes para a feitura de exames nesta sexta-feira. Já as Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), no campus de Santo Amaro, disponibilizarão testes na segunda-feira (5).

Maior grupo de risco

A campanha deste ano, em São Paulo, foca nos jovens com idade entre 18 e 25 anos, que formam o maior grupo de risco da doença sexualmente transmissível. De acordo com o secretário estadual de Saúde, David Ewerson Uip, “há uma epidemia indiscutível dentro da epidemia, de jovens e homens que fazem sexo com homens”.

“Os nossos jovens não participaram da primeira década da Aids e talvez pensem que essa doença é de fácil resolução, e não é”, ressaltou o secretário.

A Agência Brasil conversou com um dos pacientes atendidos no centro da cidade de São Paulo nesta quinta. Segundo o homem de 35 anos, que não quis se identificar, ele aproveita a data e as ações gratuitas para realizar o exame. “É bom que seja aqui no centro. Acabei de sair do serviço, passei em frente ao Pátio do Colégio, e vi a campanha. Resolvi fazer o teste”, disse.

+ "Eu devia ter contraído Aids e morrido", afirma Elton John

David Ewerson Uip ainda lembra que quanto menos vírus circulando, menos pessoas serão contaminadas. Desse modo, é muito importante que haja ações como essas para que a população possa ter acesso ao teste, que é rápido e eficiente. Afinal, quanto antes o diagnóstico for feito, mais rápido o acesso ao medicamente e ao controle da doença.

Mães e bebês

Ainda segundo o secretário afirmou, o Estado de São Paulo tem como meta a eliminação total da transmissão do vírus de mãe para o filho. Ademais, outras doenças sexualmente transmissíveis, como sífilis e gonorreia (que está de volta) também estão na pauta da equipe de saúde do governo, já que são assuntos de preocupação entre as autoridades.

“É um momento de reflexão, de acolhimento, de prevenção e de trazer essas pessoas para o sistema público de saúde de São Paulo para que elas possam ser acolhidas e bem atendidas”, afirmou o secretário.

+ Mitos e verdades da Aids

Entre janeiro de 2013 e agosto deste ano, 14 mil pacientes passaram a ser acompanhados pelo programa de tratamento de Aids. Foram realizados 2,8 milhões de testes. Segundo a secretaria municipal de Saúde, 62 mil pessoas vivem com HIV na cidade.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.