Tamanho do texto

Análise de 82 estudos apontou que o uso de probióticos reduziu em até 42% a diarreia associada a esses medicamentos

Iogurte: boa parte dos probióticos é vendida em produtos lácteos
Getty Images
Iogurte: boa parte dos probióticos é vendida em produtos lácteos
Os probióticos – micro-organismos vivos que oferecem certos benefícios a seu hospedeiro – reduzem de forma significativa o risco de diarreia  causada pelo uso de antibióticos, concluiu uma análise feita em 82 estudos sobre o tema.

Entenda: O que são probióticos e prebióticos

A maioria das pesquisas testou espécies de lactobacilos encontradas em iogurtes, queijos e outros alimentos. Outros testaram combinações entre lactobacilos e outros organismos probióticos.

Leia: Bactérias do intestino interagem até com o cérebro

Os estudos envolveram pacientes internos e externos, crianças e adultos, e incluíram dados de diferentes antibióticos administrados em doses e esquemas de tratamento variados. Em geral, o uso de probióticos reduziu em até 42% a taxa de diarreia associada a antibióticos.

Leia: Bactérias que fazem bem à saúde

A análise revelou que ainda não há evidências de um probiótico cuja eficácia fosse significativamente maior do que a dos outros, nem de marcas de iogurte que seriam mais eficazes que os probióticos adquiridos em farmácias.

A maioria dos estudos deixou de documentar as cepas de “bactérias do bem” usadas ou a potência das preparações alimentares.

“Nosso estudo não diz se é melhor usar um ou outro probiótico”, afirmou Sydne J. Newberry, coautora do relatório e pesquisadora da RAND Corp.

Siga o iG Saúde no Twitter

“Isso parece ser algo relativamente inofensivo de se tentar fazer, mas precisamos trabalhar mais antes de afirmar que um é melhor que o outro.”

A meta-análise foi publicada este mês no periódico The Journal of the American Medical Association.

Continue lendo notícias de alimentação

    Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.