Tamanho do texto

Melhorar a saúde implica menos esforço do que você imagina. Confira as desculpas mais frequentes para não ser saudável e como driblá-las

Vá a pé e de tênis: resolver tudo caminhando é uma forma de trazer mais exercício para a rotina
Getty Images
Vá a pé e de tênis: resolver tudo caminhando é uma forma de trazer mais exercício para a rotina

Depois das academias que oferecem aulas de 30 minutos no intervalo do almoço, dos incentivos ao uso das bicicletas nas cidades, da invasão dos alimentos orgânicos e dos fast-foods de saladas, as desculpas para não ter uma vida um pouco mais saudável estão ficando escassas.

Siga o iG Saúde no Twitter

O cardiologista Antonio Carlos Till alerta: 65% das doenças que afetam a população do planeta estão justamente relacionadas a hábitos de vida não saudáveis.

Embora alimentação balanceada e atividade física regular formem a dupla indicada por unanimidade pelos especialistas em saúde e qualidade de vida, ainda há quem diga não ter tempo para nem uma coisa nem outra.

É para essas pessoas que listamos alguns atalhos para tornar a vida um pouco melhor e, de quebra, ainda prevenir doenças. Confira as desculpas mais frequentes para não ser saudável e como driblar isso com menos esforço do que você imagina. Não, não é o ideal. Mas, objetivamente, já é um bom começo.

1. Não consigo malhar três vezes por semana

O que dá para fazer: “Se você não tem tempo para a prática regular de caminhadas, existem opções para se manter fisicamente ativo. Trocar o elevador pelas escadas é uma opção factível para quem não consegue tempo específico para se exercitar” sugere a cardiologista e especialista em fisiologia do exercício Renata Castro.

Atividades domésticas como jardinagem, limpeza e arrumação também consomem calorias. No trabalho, evite enviar e-mails para colegas que sentam a poucos metros de distância da sua mesa. Que tal ir pessoalmente até o colega e conversar? Além de ser mais produtivo para a resolução de problemas no trabalho, o convívio social será aumentado e você, de quebra, gastará algumas calorias amais levantando da cadeira.  Veja também: O certo e o errado das posturas do dia a dia

2. Não como quatro porções de frutas ao dia

O que dá para fazer: Consumir frutas secas e usar polpa congelada no preparo de smoothies pode ajudar. Trocar o pacote de salgadinho por uma porção de cereal integral é outra solução paliatica que vale tentar. Levar na bolsa porções de frutas desidratadas (já há uma ampla variedade à venda nos supermercados) idem.

“Sucos de frutas também são boas opções nesses casos, pois as frutas são fonte de vitaminas. Mas não se esqueça de acrescentar folhas, verduras e legumes, que vão ajudar na ingesta de minerais”, orienta a nutricionista Tatiana Rom. Leia: 20 maneiras de colocar mais frutas e verduras na dieta

3. Não encontro tempo para comer direito no trabalho

O que dá para fazer: Lanchinhos entre as refeições podem ser práticos. Nozes, castanhas, frutas secas e frutinhas são consumidos em pouco tempo e não são difíceis de carregar. Suco de caixinha pode ser uma outra opção nesses casos – só evite que contêm adição de açúcar na formulação.

“O importante é evitar alimentos ricos em gorduras saturadas, como frituras e salgadinhos ao longo do dia” diz Tatiana. Beber água em quantidade adequada também é importante. Uma dica para cultivar o hábito é ter uma garrafinha ao lado da mesa de trabalho e ir repondo ao longo do expediente. Leia: 15 opções magras de lanche

4. Não tenho tempo para me cuidar

O que dá para fazer: Conseguir dormir de seis a oito horas por dia já é um bom começo – sem descanso o corpo não consegue funcionar direito . Outro bom começo: cuide dos seus dentes, escovando-os após as três grandes refeições e usando o fio dental ao menos uma vez por dia. Aprender a respirar para aliviar o estresse é outra coisa simples que pode ajudar em muito na qualidade de vida. E, por fim, um sábio conselho de especialista:

“Sempre que possível indico que se faça os percursos necessário a pé, de tênis. E isso, objetivamente, incentiva a pratica de outras atividades, tem impacto na perda de peso e evita doenças crônicas, como hipertensão , diabetes , além das doenças coronarianas”, diz a médica Lisângela Preissler.

Leia mais notícias de Bem-Estar e Alimentação

    Leia tudo sobre: dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.