Tamanho do texto

Estilo de vida saudável e exercícios físicos minimizam o problema; causa da fadiga deve ser investigada por um médico

Além do sedentarismo, depressão e distúrbios do sono contribuem para a fadiga
Thinkstock/Getty Images
Além do sedentarismo, depressão e distúrbios do sono contribuem para a fadiga

O mundo cobra produtividade, mas a vontade é deitar em um sofá e não levantar mais. Ainda mais depois de um feriadão de folia de carnaval.

Mas se uma fadiga inexplicável te atinge e persiste por dias a fio, é sinal de que algo não anda bem com sua saúde, seja ela física ou emocional. Pesquisa feita pelo Ibope apontou que 61% dos brasileiros se sentem muito cansados  frequentemente e o sedentarismo é a principal razão.

A falta de exercícios físicos e a inconstância ao praticar a atividade geram cansaço. E a partir de então, o corpo entra em um círculo vicioso: quanto menos alguém faz exercício, mais cansado fica. Para aqueles que religiosamente mexem o esqueleto e ainda se sentem cansados, o clínico geral Paulo Camiz, do Hospital das Clínicas de São Paulo, explica que a fadiga pode ser causada por outras razões não muito claras. Em algumas ocasiões, nem os médicos conseguem descobrir o motivo de tanto cansaço. 

“Às vezes, procuramos e não encontramos nenhuma causa aparente”, diz ele. Nesse caso, costuma-se investigar se a pessoa teve alguma infecção viral tempos antes de começar a reclamar do cansaço. Embora estudos científicos ainda não tenham comprovado essa relação, Camiz conta que em muitos casos de fadiga há o histórico de infecção.

>> Veja 8 dicas para mandar o cansaço embora:








Fonte: Antonio Carlos Till, clínico geral e diretor do Vita Check-up Center

Já entre as causas que os médicos conseguem diagnosticar, a depressão aparece com muita frequência. “Não dá para saber a relação causa-efeito: se foi a depressão que causou fadiga ou se a fadiga levou à depressão. Mas a verdade é que quando a depressão é tratada, os sintomas melhoram”, diz.

Desequilíbrio hormonal, má nutrição, alterações na tireoide, estresse e distúrbios do sono compõem o rol de problemas que contribuem para o sofrimento de grande parte dos brasileiros.

Leia também:  14 alimentos que combatem o cansaço

O clínico geral e diretor do Vita Check-up Center, Antonio Carlos Till, explica que cargas excessivas de trabalho atrapalham o desempenho intelectual, gerando cansaço.

"Causa piora na produtividade, redução da capacidade de memória, dificuldade no foco, aumento de erros, apatia e falta de disposição para ir ao trabalho", explica o médico. “É um círculo vicioso, com menor descanso, menor recuperação do gasto de energia, elevação do cansaço e enfrentamento da jornada com mais dificuldade”, diz o clínico geral.

A fadiga, diz o médico, também pode facilitar a ocorrência de doenças, provocar baixa autoestima e comprometer o desempenho sexual. “É preciso estar atento aos seus primeiros sintomas, para não deixar que o quadro ganhe uma proporção desastrosa”, recomenda.

Veja também:  Identifique o seu nível de estresse

Se não tratado, esse cansaço pode provocar doenças e problemas em todo o organismo. A pele pode ser atingida, surgindo a dermatite seborreica e psoríase, o aparelho digestivo reclama por meio de gastrites, úlceras e síndrome do colo irritável, a cabeça manifesta sua insatisfação com enxaqueca, o sistema arterial sofre com pressão alta e o mau-humor impera. Casos de irritabilidade e intolerância são comuns em quadros de fadiga, explica o médico.  “Queda de cabelo e diminuição da força muscular também podem acontecer”, diz Till.

Veja ainda:
9 ideias para começar o dia cheio de energia
Energia para o exercício
Leia mais sobre saúde

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.