Tamanho do texto

Uma hora de balé fitness, modalidade que mistura movimentos clássicos com malhação, queima entre 800 e 1.500 calorias

Betina Dantas sempre teve uma paixão: o balé. Aos 14 anos, essa paixão sofreu um abalo.  Uma torção crônica no tornozelo a impediu de perseguir seu sonho já que ela não poderia mais dançar com a sapatilha de ponta ou suportar as muitas horas de ensaio. Persistente, ela resolveu criar uma variação do balé para que pudesse praticar.

Ao misturar conceitos do balé clássico com movimentos do fitness, como agachamento e abdominais, ela criou o método Balé Fitness, com foco no tônus e na definição muscular.  A modalidade não só invadiu o universo das academias, como fez parte da 5ª edição do Cruzeiro Royal Life. As aulas durante todos os sete dias do cruzeiro foram ministradas pela própria Betina, que formou-se em dança pela Royal Academy de Londres.


A série de exercícios de Betina, que faz mais sucesso à medida que ganha mais adeptos, também pode ser encontrada em uma vídeos tutoriais no YouTube.

“A pessoa que nunca fez se encanta”, observa Betina.  “A percepção de muitas pessoas mudam depois de frequentar as aulas”, afirma a criadora da modalidade. No período do cruzeiro, essa percepção foi confirmada pela reportagem.

Leia também:
Kangoo Jumps promete alta queima calórica e combate à celulite
19 alimentos para acelerar a queima de calorias

Dia após dias, o número de alunos nas aulas aumentava. Muitos homens cederam à curiosidade e fizeram a aula, originalmente concebida para contemplar as mulheres. Fossem elas bailarinas desejosas de exercícios físicos mais criativos, originais e incrivelmente eficientes ou apenas curiosas da improvável combinação de balé e ginástica.

Intensidade

As aulas têm dois eixos. No primeiro, há a predominância dos movimentos clássicos do balé, como o grand-plié (agachamento com as pontas dos pés virados para dentro, alternando a posição das pernas), o cisne (movimentos de braços que simula o bater de asas) e o sauté (saltos com os pés alongados, alternando a posição das pernas), mas em sequências mais longas.

Depois as atividades são desenvolvidas no chão, e incluem abdominais e exercícios de glúteos, braços e costas, além dos alongamentos. A música, no caso selecionada pela própria Betina, embala a malhação que se revela mais intensa do que muitos imaginam.

Estima-se que uma aula de uma hora de balé fitness queime entre 800 e 1.500 calorias. A variação se dá pelo nível de dificuldade e intensidade da aula, preparo físico do aluno e experiência na modalidade.

Além de prover mais queima calórica do que uma hora de esteira, o balé fitness ainda ajuda no equilíbrio do corpo, melhora a flexibilidade e a agilidade, além de fortalecer a região lombar.

Veja ainda:
A malhação que fez Kelly Key enxugar 6 quilos em 2 meses
Zumba, a aula latina fácil, fácil


*O repórter viajou a convite da empresa Royal Caribbean

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.