Tamanho do texto

Além disso, consumo diário de 10 a 15 gramas das oleaginosas reduziu 39% de mortalidade por doenças respiratórias

Nozes e amendoins prolongam a vida. O melhor é que basta comer cerca de 10 a 15 gramas por dia para ver reduzir 23% do risco de morte prematura, como verificou um estudo da Universidade de Maastricht, publicado no periódico  International Journal of Epidemiology. 

Noz e amendoim diminuíram em 30% o risco de morte por diabetes
Getty Images
Noz e amendoim diminuíram em 30% o risco de morte por diabetes

A pesquisa se concentrou em 120 mil de pessoas de 55 a 69 anos, que em 1986 foram forneceram informações sobre dieta e estilo de vida. Depois disso, foram analisadas as taxas de mortalidade dos participantes da pesquisa nos 10 anos sucessivos. Foi possível observar que o risco de morte prematura, devido a câncer, diabetes, doenças respiratórias e neurodegenerativas eram menores entre os que comiam nozes e amendoins. 

Observou-se uma queda de mortalidade para todas as doenças, particularmente 45% para as doenças neurodegenerativas, 39% para as respiratórias e 30% para o diabetes.

>> MAIS: Alimentos poderosos no combate ao câncer


"Uma queda substancial de mortalidade acontece com o consumo de 15 gramas de nozes ou amendoins", disse Piet van den Brandt, coordenador do estudo. 

As nozes contêm ácidos graxos mono e poliinsaturados, várias vitaminas, fibras, antioxidantes e outros compostos bioativos. A manteiga de amendoim, ao contrário, não traz nenhum benefício pois é rica em sal e gordura trans. 

Os pesquisadores levaram em consideração também o fator atenuante representado do fato que os consumidores de nozes e amendoins comem mais frutas e verduras, e que as mulheres que se nutrem de fruta seca são mais magras. 

Leia mais notícias de alimentação e bem-estar

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.