Tamanho do texto

Reduzir a ingestão de gordura para conter o aumento de peso naturalmente não resolve

Quer emagrecer? Reduzir a quantidade de gordura na alimentação parece ser o caminho mais indicado, mas não é bem assim que acontece. Um estudo realizado por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Harvard e publicado na revista médica "Lancet Diabetes & Endocrinology" mostrou que não existem provas contundentes que sustentem as dietas de redução de gordura.

Cortar gordura não basta. Tem que comer menos mesmo
Getty Images
Cortar gordura não basta. Tem que comer menos mesmo


Segundo a nutricionista Deirdre Tobias, uma das autoras da pesquisa, por trás da habitual recomendação de reduzir as gorduras - que contêm o dobro de calorias por grama em relação a carboidratos ou a proteínas -, está a crença de que basta reduzir a ingestão de gordura para conter o aumento de peso naturalmente.

Foram analisados mais de 68 mil casos de adultos, comparando dietas magras com as outras, entre elas a ausência de dieta. E o resultado demonstra claramente o contrário quando o objetivo é a redução de peso a longo prazo, ou seja, superior a um ano. As dietas com redução de gordura se mostraram mais eficazes apenas quando comparadas com a ausência total de dieta.

Segundo Deirdre Tobias, a ciência não sustenta as dietas reduzidas em gordura como a melhor estratégia de perda de peso a longo prazo. "Para combater de forma eficaz o excesso de peso, precisamos continuar investigando. Temos que analisar bem além da composição dos alimentos em função dos macronutrientes, ou seja, a proporção de calorias que provêm das gorduras, dos carboidratos, ou das proteínas".

Se alimente com qualidade
Getty Images
Se alimente com qualidade

Portanto, segundo o relatório final, o que conta realmente para perda de peso não é reduzir a quantidade de calorias geradas pelas gorduras, mas sim reduzi-las por total, qualquer que seja sua origem.

"O que determina a perda de peso é a quantidade de energia que se ingere, mais do que a quantidade relativa de gorduras e carboidratos na dieta. Mas é a ingestão total de gorduras e carboidratos que determina a ingestão de energia", comentou o nutricionista Tom Sanders, do King's College, de Londres.

Conclusão do estudo: uma caloria é simplesmente uma caloria. Para emagrecer, é preciso comer em menor quantidade, porções menores e evitar excesso de gordura e açúcar, especialmente em carnes, comidas fritas, pastéis e bebidas açucaradas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.