Tamanho do texto

Os integrais possuem fibras que contribuem para a saciedade e até ajudam no controle do peso. Já a versão branca é opção para quem precisa de energia rápida, como atletas e crianças

Em tempos de moda de dieta sem glúten , o pão costuma ser o primeiro alimento riscado do cardápio. Mas ele não é o vilão para quem está lutando contra a balança, defendem nutricionistas. 

"O carboidrato presente no pão é considerado o inimigo das dietas. É o primeiro nutriente a ser retirado em dietas de emagrecimento. Mas, isso é um erro. O pão não é responsável pelo ganho de peso", afirma a nutricionista Patrícia Cruz. 

Pão não deve ser riscado do cardápio
Getty Images
Pão não deve ser riscado do cardápio


"É importante lembrar que a perda de peso é resultado de diversas mudanças de comportamento alimentar, como a criação de hábitos saudáveis aliado à prática de exercícios, e não resultado da exclusão de alimentos específicos. Prestar atenção aos sinais de fome e saciedade, ao sabor dos alimentos são estratégias importantes para essa mudança de comportamento", completa a também nutricionista Beatriz Botequio. 

Leia mais: Dieta restritiva, como a da Beyoncé, dá resultado, mas não deve virar hábito

Além disso, dietas com poucos ou sem carboidratos podem ser prejudiciais a saúde. "Os riscos são vários, como a aumentar a chance de transtorno alimentar com a redução de peso rápida, sem processo de reeducação alimentar ou a perda maior de massa magra do que de tecido adiposo", explica Patrícia, mestre em Ciências pela Faculdade de Saúde Pública da USP.

A dieta sem glúten, e consequentemente sem o pão, para quem não tem doença celíaca ou restrição a esse nutriente também deve ser encara com cuidado: "Ela pode levar à ingestão inadequada de vitaminas do complexo B e ferro, uma vez que muitos produtos de panificação são fortificados com essas vitaminas. Também pode ocorrer um déficit na ingestão de fibras, pois muitos produtos sem glúten são à base de farinhas refinadas. Um bom consumo de fibras é importante para saúde do coração, funcionamento do intestino e para saciedade. Sendo assim, uma dieta glúten free desequilibrada pode contribuir para o ganho de peso e outros problemas de saúde", enumera Beatriz.

Leia mais: Dieta sem glúten pode fazer mal à saúde?

Pão à noite engorda?

Ao unir dieta e pão sempre surgem vários mitos. Um deles é o que comer pão à noite engorda. "Não existe hora para um alimento engordar. As calorias dele são as mesmas o dia todo", comenta a nutróloga Lilian Oppermann. "O ideal é sempre termos uma pequena fonte de carboidrato em todas as refeições", completa Patrícia. 

Leia mais: Mitos e verdades sobre as dietas

"O que engorda é comer de forma desequilibrada ao longo do dia. É muito comum a pessoa não tomar o café da manhã, comer em grande quantidade no almoço, com direito a sobremesa e café com açúcar, comer uma 'besteirinha' à tarde e culpar o pão que comeu à noite como o grande vilão do ganho de peso. O ganho de peso é um reflexo do que se comeu ao longo do dia, e não apenas na última refeição", ressalta a nutricionista Beatriz Botequio.

E o pão pode até ser uma boa opção para um lanche noturno. Beatriz sugere combinar o alimento com uma carne magra (atum ou frango, por exemplo) e vegetais (como alface, cenoura e tomate) para um jantar rápido e completo.

Veja como preparar sanduíche light com ricota e peito de peru
Arquivo


Leia mais: O que comer à noite para saciar a fome sem acabar com a dieta

15 opções de lanches "magros"

Pão branco x pão integral

As especialistas, entretanto, divergem sobre o tipo de pão. Para Patrícia Cruz, o ideal é a versão integral. "A melhor escolha é integral, pois, apresenta índice glicêmico menor, dando maior saciedade. As fibras presentes na versão integral são responsáveis por lentificar a absorção do açúcar e reduzir o colesterol sanguíneo.  Portanto, o consumo com moderação pode ser feito por pessoas com diabetes, excesso de peso, entre outros", defende. 

Já Beatriz ressalta também os benefícios do pão branco. "Nem sempre é preciso fazer a troca do branco pelo integral, pois é importante avaliar os objetivos e necessidades de cada um. Por exemplo, pessoas que precisam de energia de forma rápida, como atletas e crianças ativas, podem se beneficiar do consumo do pão branco. Em situações especiais, como pessoas que sofrem de diverticulite ou Doença de Crohn, é indicado o consumo de pão branco sem fibras", diz a especialista.

Pão branco também pode entrar no cardápio
Bruno Zanardo / Fotoarena
Pão branco também pode entrar no cardápio


Leia ainda:  “Pão integral industrializado é pior do que pão branco”, defende médico

"Já pessoas que precisam melhorar o funcionamento intestinal ou controlar o colesterol podem se beneficiar do consumo do pão integral, pela presença das fibras", compara.

10 motivos para consumir pão

As especialistas ainda dão mais razões para manter o pão no cardápio. Confira: 

1. Pão é um alimento fonte de carboidrato, nutriente que garante energia e disposição para realizar as tarefas do dia a dia;

2. Alimentos ricos em carboidrato promovem a formação de serotonina, um neurotransmissor responsável pelo humor e sensação de bem-estar. Sendo assim, consumir pão pode ajudar a manter o bom humor e bem-estar;

3. Tem vitaminas do complexo B, que contribuem para manter o cérebro saudável e a memória ativa. Patrícia Cruz afirma também que as farinhas integrais são mais ricas neste complexo que as brancas;

4. A versão integral tem minerais, como fósforo e magnésio, que atuam na formação e manutenção dos ossos;

5. Alguns trazem grãos inteiros, rico em fibras, que auxiliam o funcionamento do intestino;

Procure pães com cereais integrais do tipo aveia, linhaça, gergelim, trigo, farinha de trigo integral
Getty Images
Procure pães com cereais integrais do tipo aveia, linhaça, gergelim, trigo, farinha de trigo integral


6. Pães integrais têm fibras que contribuem para a saciedade e assim pode ajudar no controle do peso;

7. Os integrais podem auxiliar na redução do colesterol;

8. Quando consumido antes da prática de atividade física, fornece energia rápida para o exercício;

9. O consumo após a atividade física, ajuda a repor os estoques de energia, favorece a recuperação muscular e evita a fadiga muscular;

10. Dietas restritas em carboidratos têm impacto prejudicial na função vascular e na circulação, por isso o equilíbrio no consumo de carboidratos é favorável para saúde cardiovascular.

Pão pode ser consumido antes e depois das atividades físicas
iStock
Pão pode ser consumido antes e depois das atividades físicas



    Leia tudo sobre: dieta

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.