Tamanho do texto

Variedade tem menos calorias e mais fibras do que as consumidas tradicionalmente

Banana da variedade Thap Maeo tem apenas 58 calorias
ig
Banana da variedade Thap Maeo tem apenas 58 calorias
Embora a marchinha carnavalesca de João de Barro tenha popularizado a frase “banana engorda e faz crescer”, a máxima, agora, não pode mais ser aplicada a qualquer variedade da fruta.

Um estudo da pesquisadora Beatriz Rosana Cordenunsi, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo (USP), avaliou quatro tipos de bananas consumidas no País e decobriu que a campeã no quesito redução de calorias é a Thap Maeo, uma variedade originária da Ásia e ainda pouco conhecida por aqui.

Ela tem apenas 58 calorias em cada 100g, menos da metade da banana nanica, por exemplo. O valor pode variar um pouco, para cima ou para baixo, dependendo do manejo e da plantação.

Siga o iG Saúde no Twitter

Depois dela, está a banana maçã, com 70 calorias, a prata, com 90, e a nanica, com 120 calorias. Além de ser a mais light entre todas, a Thap Maeo também contém o dobro de fibras, essenciais para o bom funcionamento do intestino.

Conheça nosso programa de dieta e perca 5 kg em um mês

O tamanho e o formato da Thap Maeo lembram o da banana maçã, assim como o sabor. Renata Cruz, chef de cozinha do restaurante Amici e responsável por um dos melhores bolos de banana de São Paulo, aprovou: “Ela é menos doce, mas não se sente falta do açúcar. E a textura dela é boa, não esfarela", opina.

Catita Barbosa, do restaurante Aconchego Carioca, no Rio de Janeiro, também aprovou: "não gosto muito de banana, mas essa é gostosa. Ela é menos ácida."

João Luiz Brandão Martins Junior, produtor da fruta há 10 anos – a colheita média dele é de 180 toneladas por ano–, garante que o diferencial não está apenas na qualidade nutricional.

“A produção é toda orgânica, já própria desse tipo de banana”, relata. Além disso, a Thap Maeo é mais delicada, tem a casca mais fina e sensível e, portanto, exige um cuidado maior no transporte.

“Depois da colheita, os cachos são colocados em cima de colchões para o transporte. E entre cada penca e outra, colocamos espuma para preservar a fruta”, conta.

Todo esse cuidado, aliado à menor produtividade típica da planta, faz com que a banana chegue ao consumidor com o preço quase três vezes acima das demais. Em alguns supermercados paulistas o quilo dessa variedade sai, em média, R$8, enquanto que as bananas tradicionais variam de R$2 a R$3. Além disso, a variedade é difícil de ser encontrada em grandes redes de mercado, sendo mais comum em empórios e lojas de produtos naturais ou orgânicos.

A banana é uma das frutas mais consumidas no mundo. O Brasil ocupa o segundo lugar no ranking das frutas tropicais em volume de produção: são 6,8 milhões de toneladas por ano.

Siga lendo notícias sobre alimentação

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.