Tamanho do texto

Efeito prometido pelas famosas cápsulas de regime pode ser facilmente obtido por meio dos alimentos, com resultado mais duradouro

Frutas e verduras folhosas ajudam a controlar a compulsividade pela comida
Thinkstock Photos
Frutas e verduras folhosas ajudam a controlar a compulsividade pela comida
Esqueça as cápsulas que prometem redução de medidas ‘delivery’. O componente de sucesso dos múltiplos fitoterápicos é sempre o mesmo: com nomes variados, mais ou menos impronunciáveis, a maioria oferece redução da ansiedade e são inibidores de apetite. Tais benefícios, porém, podem ser facilmente obtidos através dos alimentos.

Confira o modelo de cardápio: Como incluir alimentos inibidores de apetite na dieta

Uma dieta rica em fibras e gorduras solúveis favorece o controle da ansiedade e promove saciedade. Quando extraídos de uma alimentação regular, o resultado é ainda mais eficaz do que o oferecido pelos comprimidos, garante Fabiana Honda, nutricionista da PB Consultoria em Nutrição, em São Paulo.

“As cápsulas oferecem o componente isolado, que tem um efeito, na maioria das vezes, psicológico. Muitas delas não são cientificamente comprovadas. Ao ingerir apenas comprimidos, o paciente está deixando de consumir nutrientes importantes que são encontrados nas frutas, nos legumes e folhas.”

Combinados

As fibras solúveis, presentes nas cascas das frutas, em vegetais folhosos (rúcula, alface, agrião) e nos legumes, são responsáveis pela sensação de saciedade. Ao caírem no estômago, elas absorvem água e aumentam o tamanho do bolo alimentar. Essa reação emite o sinal de satisfeito ao cérebro e ajuda a reduzir a compulsão alimentar, ou seja, a vontade de comer mesmo quando a fome já foi saciada.

“O efeito é quase imediato. Rapidamente sentimos o estômago mais cheio durante a refeição, o que se traduz em um alerta para comer menos.”

O papel da fibra, entretanto, é imediatista. Ela ajuda a balancear a alimentação, mas não oferece saciedade entre as refeições. Para que as rédeas do regime estejam sempre às mãos, é importante combinar a ingestão alimentos ricos em fibras com gorduras saudáveis, revela Fabiana.

Veja mais: Comer para ficar linda

Segundo Daniela Jobst, nutricionista da clínica NutriJobst, em São Paulo, o azeite, salmão, sardinha, atum, óleo de coco , semente de linhaça e abacate são alguns dos alimentos repletos de gorduras boas, que demandam mais tempo para serem digeridas.

Quando chegam ao intestino, estimulam a produção de um hormônio gastrointestinal que manda sinal de saciedade para o cérebro. Como esse processo é lento, o efeito inibidor do apetite é sentido ao longo do dia, após a refeição.

Tais gorduras, porém, tendem a estimular o apetite - não oferecem saciedade ao serem ingeridas. Fabiana ressalta que a dobradinha com as fibras é fundamental para que o controle seja conquistado no curto e longo prazo.

Leia também:
As cápsulas coadjuvantes do regime (e da mente)
Vegetais para uma vida mais longa
Dieta rica em proteínas é melhor para perder peso

    Leia tudo sobre: dieta
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.