Tamanho do texto

Micaela Stafford conseguiu agora voltar a uma dieta normal, após 12 anos sofrendo de uma alergia aguda a diversos alimentos

selo

Micaela Stafford e suas vatiações de arroz
BBC Brasil
Micaela Stafford e suas vatiações de arroz
Micaela Stafford, que era fornecedora de serviços alimentícios para eventos em Leicestershire, na região central da Inglaterra, começou a ter fortes enjoos e enxaquecas depois de comer. Ela disse que as dores causadas pela intolerância alimentar a deixavam desesperada e "querendo morrer".

Depois de conviver com o problema por 9 anos, Stafford, de 53 anos, passou a alimentar-se somente de arroz. Agora, três anos depois de começar a dieta exclusiva, ela está gradualmente voltando a uma alimentação normal, com a ajuda de uma nutricionista. "Sinto como se ela tivesse devolvido a minha vida", disse.

Alergia

A britânica diz que os médicos não conseguiram descobrir o que estava causando suas enxaquecas e enjoos. "Eu sentia como se qualquer coisa me fizesse sentir muito mal e, em uma luta desesperada para tentar ter alguma qualidade de vida, comecei a viver de arroz", contou.

Depois de ler sobre a doença da mulher em jornais locais, a nutricionista Diana Earnshaw entrou em contato para oferecer sua ajuda. "Ela me colocou em uma dieta e disse que as coisas ficariam muito piores antes de melhorarem", disse Stafford à BBC.

Saiba mais: Perigo no prato: conheça os alimentos mais perigosos para a saúde

A nova rotina de alimentação começou com dois dias durante os quais ela só podia comer canja de galinha. Agora, após 20 dias do início da dieta, Stafford já pode comer omelete no café da manhã, frango e sopa de vegetais no almoço e costeletas de cordeiro no jantar. "A coisa mais incrível que eu estou conseguindo tolerar são os ovos. Eu não comia ovos há 12 anos, eles me deixavam louca", disse.

Micaela Stafford só tolerava comida assim, pelo computador
BBC Brasil
Micaela Stafford só tolerava comida assim, pelo computador
"Se eu comesse ovos, eu me sentia muito mal depois. Eu tinha enxaquecas terríveis e alucinações." Stafford disse ainda que está gostando de redescobrir sabores e aproveitando o retorno de sua saúde. "Sei que soa horrível, mas eu pensava que queria morrer, porque a dor era tão terrível e o sofrimento era insuportável. Agora, fico pensando: `Uau, acho que recuperei minha vida - será que isso é real?'", disse.

Leia também:
Convivendo com a intolerância ao leite
Intolerância à lactose pode ser uma questão psicológica
Cardápio para reduzir o estresse e desintoxicar

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.