Tamanho do texto

Claire Lomas chegou ao fim da prova 16 dias depois, graças a um equipamento especial de 70 mil dólares

ma britânica paralítica de 32 anos se tornou a primeira mulher a completar uma maratona com pernas biônicas a cruzar a linha de chegada de Londres
AFP
ma britânica paralítica de 32 anos se tornou a primeira mulher a completar uma maratona com pernas biônicas a cruzar a linha de chegada de Londres
Uma britânica paralítica de 32 anos se tornou a primeira mulher a completar uma maratona com pernas biônicas a cruzar a linha de chegada de Londres nesta terça-feira, 16 dias depois do começo da prova de 42,2 quilômetros.

Siga o iG Saúde no Twitter

Claire Lomas não conteve as lágrimas e disse estar "no sétimo céu" ao cruzar a linha de chegada próxima ao palácio de Buckingham, com um equipamento especial de 70 mil dólares que reproduz os movimentos que as articulações da pessoa fariam se não estivessem paralisadas.

Siga o programa de caminhada e corrida

Apesar da conquista, Lomas, que ficou paralítica após um acidente de cavalo há cinco anos, não aparecerá na classificação oficial nem receberá a medalha de participação por ter chegado fora do prazo. No entanto, outros corredores deram a ela a própria medalha, em reconhecimento de sua proeza.

Lomas, que agora trabalha como designer de joias, arrecadou mais de 140 mil dólares para uma associação beneficente que desenvolve tratamentos para a paralisia causada por fraturas do pescoço ou das costas.

Leia também :

Rory Coleman, de 49 anos: sua meta agora é completar mil maratonas
Ultrarace
Rory Coleman, de 49 anos: sua meta agora é completar mil maratonas




Ex-obeso, fumante e alcóolatra, britânico completa 700ª maratona

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.