Pesquisa indica que o grão pode ajudar a evitar hipertensão e doenças cardíacas

Arroz integral: proteção contra hipertensão e aterosclerose
Getty Images/Photodisc
Arroz integral: proteção contra hipertensão e aterosclerose
O arroz tem a fama de ser uma adição saudável à dieta por ser fonte de fibras. Entretanto, nem todo arroz é igualmente nutritivo, e a versão integral pode ter uma grande vantagem sobre o arroz branco: a ação protetora contra hipertensão e o enrijecimento das artérias do corpo – um processo conhecido como aterosclerose.

O benefício foi apontado por pesquisadores do Centro de Pesquisas Cardiovasculares e do Departamento de Fisiologia da escola de medicina da Universidade de Temple, na Philadelphia, Estados Unidos.

O estudo, liderado pelo professor associado Satoru Eguchi, sugere que a presença de um componente na camada que cobre os grãos do arroz integral pode inibir a angiotensina II – uma proteína ligada ao desenvolvimento de pressão alta e aterosclerose.

A camada sub-aleurona, localizada entre o centro mais esbranquiçado do grão integral e a camada externa, na cor marrom, é muito rica em fibras, o que o torna particularmente nutritivo. Quando o grão do arroz é polido no processo que gera o arroz branco, essa camada é eliminada e o cereal perde alguns de seus nutrientes.

A equipe de Temple, em conjunto com um grupo de pesquisadores da Escola de Medicina de Wakayama e da Escola Nacional de Tecnologia do Japão, queria inicialmente entender os “mistérios” da camada sub-aleurona do arroz e, quem sabe, desenvolver um invólucro que preservasse intactas as propriedades nutricionais do grão mesmo após o processo de branqueamento.

Primeiro o grupo removeu tecido da camada sub-aleurona e separou os componentes desse tecido expondo porções dele a diferentes substâncias químicas como etanol, metanol e etil acetato. Depois disso expôs essas amostras a culturas de células do tecido vascular – elas compõem as paredes dos vasos sanguíneos e são diretamente afetadas pela hipertensão e pela aterosclerose.

Ao analisar as amostras, a equipe constatou que os tecidos da camada sub-aleurona expostos ao etil acetato inibiram a atividade da angiotensina II nas células do tecido vascular Isso, segundo os cientistas, indicaria que a camada sub-aleurona oferece proteção contra a pressão alta e a aterosclerose, o que ajudaria a explicar, crêem os autores do estudo, por que os índices de morte por doenças cardiovasculares são tão baixos no Japão – onde a maioria das pessoas come pelo menos um prato que tem o arroz como base.

“Nossa pesquisa sugere que este componente do arroz integral pode ser um bom ponto de partida para prevenir doenças cardiovasculares. Esperamos demonstrar esse benefício adicional em pessoas que o consomem” disse Eguchi.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.