Bem-Estar

enhanced by Google
 

As causas das olheiras e como suavizá-las

Noites em claro não são a única explicação para o problema

Thaís Manarini, especial para o iG São Paulo | 12/03/2010 11:20

Compartilhar:

Arquiinimigas da beleza, as olheiras estragam a harmonia do rosto, deixando-o com um aspecto triste e cansado. O pior é que, ao contrário do que muita gente pensa, boas horas de sono nem sempre são suficientes para resolver o quadro.

Isso porque as incômodas manchas escuras podem estar associadas a fatores genéticos – nesses casos, noites maldormidas, excesso de bebidas alcoólicas, estresse e avanço da idade aparecem apenas como agravantes da situação.

Qual é a sua?

De acordo com Flávia Bolzani, dermatologista da clínica Bettina Sanson, de Curitiba, dependendo das causas, as olheiras podem ser formadas tanto por excesso de pequenos vasos sanguíneos na região, que resultam em manchas arroxeadas, quanto por acúmulo de melanina, o que provoca uma pigmentação de cor marrom. Em algumas pessoas, a formação óssea também determina o aspecto da área.

Foto: Edu Cesar/Fotoarena Ampliar

Anatomia do rosto e pigmentação da pele são causas comuns de olheiras

“Quando o globo ocular é muito fundo, forma-se uma espécie de sombra ao redor dos olhos. Apesar de não se tratar de um depósito de pigmento, como nos casos anteriores, o escurecimento fica evidente”, explica a especialista.

Outro possível motivo para explicar a escuridão é a presença de pequenas bolsas de gordura embaixo dos olhos. “Além de envelhecer a mulher, elas deixam o olhar com uma aparência de braveza e cansaço”, conta Romeu Fadul Júnior, cirurgião plástico da capital paulista.

Saindo das sombras

A boa notícia para quem sofre com manchas persistentes – essas que não vão embora nem com 24 horas de sono – é que existem tratamentos capazes de amenizá-las, devolvendo luminosidade ao olhar. Basta consultar um dermatologista para saber qual é o mais indicado para o seu tipo de olheira. Confira os mais recomendados para cada caso.

Luz intensa pulsada: pode tratar olheiras vasculares e melânicas. Absorvida pelos pigmentos, a luz acaba gerando um clareamento na pele.

Carboxiterapia: o procedimento é aconselhado para quem apresenta as olheiras vasculares – formadas por excessos de pequenos vasos sanguíneos. “Ao injetar gás carbônico há um aumento de oxigenação no local e o tecido perde um pouco desse tom arroxeado”, descreve Flávia.

Preenchimento: substâncias como o ácido hialurônico são eficientes nos casos em que o escurecimento é decorrente dos olhos fundos.

Blaferoplastia: trata-se da cirurgia para retirar o excesso de pele ao redor dos olhos. “A área fica lisa, sem nenhuma projeção de gordura”, explica Fadul.

 

 

 

    Notícias Relacionadas


    Nenhum comentário. Seja o primeiro.


    Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!




    *Campos obrigatórios

    "Seu comentário passará por moderação antes de ser publicado"

    Ver de novo