Tamanho do texto

Saiba como unir exercícios e aventura no Parque Nacional de Gran Paradiso

O nome já fornece uma pista clara do que essa área de 700 km² significa para os adeptos do trekking. O Parque Nacional Gran Paradiso, fundado em 1922, no noroeste da Itália, é um espaço privilegiado para os fãs do contato com a natureza e da aventura.

Leia: 10 lições dos esportes de aventura

Considerada o “coração selvagem” da cordilheira do Alpes na Europa, a região encanta pela montanha de 4.061 metros de altitude, que dá nome à reserva, pelos belos rios e pela possibilidade de convívio com os animais que habitam o local, como raposas e cabras.

Esse grande paraíso também chama atenção pela vegetação característica. Entre as espécies de árvores e plantas que ajudam a compor a paisagem da floresta do parque estão bordos e pinhos.

Além da flora, a fauna da reserva também é bem particular. Nas trilhas, os trekkers podem encontrar, entre outros animais, lebres, marmotas, doninhas e o Íbex, um caprino que impressiona pelos enormes chifres. Há ainda mais de 100 espécies de pássaros, como águias, corujas e pica-paus.

Uma das melhores trilhas para admirar os animais do parque é a que percorre a região conhecida como Refúgio Sella. Acessado pelo Vale Aosta, esse caminho é todo sobre pedras de cascalho e chega até 1.000 metros de altitude. Uma vez nesse local, não se pode deixar de conhecer o belo lago Lozon, rodeado por montanhas que ficam cobertas de neve em boa parte do ano. Para apreciar a vegetação, uma boa opção é caminhar pelo Vale de Cogne, muito frequentado por turistas.

Prepare-se: comece já os programas de caminhada e corrida do iG Saúde

Para ver o grande astro do parque, o monte Gran Paradiso, os melhores percursos são os que saem da região de Valsavarenche. A trilha mais interessante é que vai até à Casa Real de Caça d'Orvieille, que era usada antigamente pelo rei Victor Emmanuel. O nobre italiano foi o responsável pela transformação de área em parque nacional.

Com toda sua imensidão, o parque tem diversas opções de trilhas. Indicadas aos iniciantes no trekking, as mais fáceis atingem 800 metros de altitude e costumam ser feitas até por pessoas acompanhadas de crianças. A rota mais radical de todas é a que leva ao topo do Gran Paradiso, com 4.061 metros de altura. Obviamente, só os experientes em escaladas devem ousar percorrê-la. Para quem não é trekker tarimbado, melhor apostar nas trilhas mais leves.

Fique esperto!
- O site oficial do parque oferece uma série de sugestões de trilhas em Gran Paradiso, todas com tempo duração e grau de dificuldade. Previsão do tempo, tipos de acomodação e outras informações úteis também podem ser consultados no endereço
- Evite ir ao parque durante os meses de julho e agosto. Nesta época do ano, turistas italianos e franceses invadem a região e transitar por lá fica difícil
- O melhor período para se aventurar no parque é durante a primavera e o outono na Europa, quando a temperatura não está tão rigorosa como no inverno
- Quando estiver fazendo uma trilha, não deixe de seguir as orientações das placas amarelas dispostas por todo o parque. Adquira também os mapas das rotas vendidos nos centros de visitantes de Gran Paradiso. Os dois itens garantem a sua segurança
- Como em qualquer trekking, a segurança também é garantida por sapatos e roupas adequados para trilhas, alimentos e água suficientes para toda a rota e itens de primeiro-socorros . Contudo, o excesso de bagagem deve ser evitado para não atrapalhar a caminhada

Boa trilha:
Localização: noroeste da Itália/Região de Aosta
Como ir: a melhor opção e voar até a cidade italiana de Turim e depois seguir para o parque
Transporte: alugar um carro é quase obrigatório para quem quer circular pela região
Hospedagem: as acomodações são variadas, de campings e pousadas baratas aos hotéis luxuosos


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.