Preste atenção, eles são produtos bem diferentes

Há alguns anos pouco se falava sobre a higiene íntima de feminina. Hoje, a quantidade de produtos específicos para a região vaginal nas prateleiras dos supermercados e farmácias é tão grande que chega a confundir as consumidoras. Isso sem falar que ainda existe muita polêmica envolvendo o uso de itens como sabonete e desodorante íntimos. Afinal, eles trazem benefícios ou não?

pH levemente ácido protege a região íntima da mulher
Getty Images/Photodisc
pH levemente ácido protege a região íntima da mulher
Utilidade em xeque

Para a ginecologista Valéria Cristina Gonçalves, da Amil, em Brasília (DF), o desodorante íntimo deveria ser evitado: “Ele não tem nenhuma função importante. Trata-se, na verdade, de uma espécie de perfume para alterar o odor da região vaginal. O problema é que pode provocar reações alérgicas”, explica a médica.

Ceci Lopes, ginecologista do Hospital das Clínicas da USP, concorda que o desodorante não oferece grandes vantagens. No entanto, ela lembra que um produto só é colocado à venda se for considerado seguro pelo fabricante e pelos órgãos reguladores – no Brasil, essa avaliação é feita pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa. Por isso, a especialista não critica a utilização do cosmético.

“A mulher precisa ficar atenta ao próprio corpo. Como a mucosa vaginal é sensível, pode sofrer irritação facilmente. Se isso acontecer, é necessário interromper o uso e procurar por um médico”, adverte a especialista.

Para aquelas que apostam no produto com a intenção de disfarçar algum cheiro muito forte, um recado importante: esse pode ser o sinal de que há algo errado na área. Por isso, o ideal é deixar o desodorante de lado e buscar a ajuda do ginecologista. “Às vezes, o odor intenso indica a presença de bactérias e infecção”, comenta Valéria.

Vilão ou mocinho?

“Diferentemente do desodorante, o sabonete íntimo tem ácido lático, um princípio ativo que melhora a acidez vaginal, fazendo com que a vagina se torne um ambiente inabitável para bactérias e outros agentes patogênicos”, esclarece Rosa Maria Neme, diretora do Centro de Endometriose São Paulo e membro da equipe médica do Hospital Israelita Albert Einstein, Samaritano, São Luiz e Sírio-Libanês.

Como o sabonete comum também não apresenta esse pH levemente ácido, seu uso na região genital é desaconselhado, pois ele poderia desencadear processos alérgicos ou prejudicar as defesas naturais da vagina, já que modificaria o ambiente em que vivem os microorganismos responsáveis pela proteção local.

Já que estamos falando de uma área muito sensível, é sempre válido ressaltar a necessidade de tomar certos cuidados, como fazer uso do sabonete íntimo apenas na área externa, que envolve os grandes e pequenos lábios vaginais e, em seguida, enxaguá-la muito bem. Dessa forma, conforme explica Rosa Maria, os riscos de passar por apuros são mínimos: “É difícil desenvolver reações alérgicas ao produto. Isso pode ocorrer com um pouco mais de freqüência em crianças e mulheres mais idosas, já que nessas fases da vida a pele costuma ser mais frágil”.

Por conta da enorme desinformação sobre produtos para a higiene íntima da mulher, inclusive entre profissionais de saúde, a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), com o apoio da empresa farmacêutica Sanofi-Aventis criou o “Guia de Condutas sobre Higiene Íntima”. Voltado para ginecologistas e obstetras, o material está disponível na área restrita a profissionais de saúde, no site da Febrasgo . Confira algumas dicas de higiene íntima feminina.


• Use sempre produtos hipoalergênicos e específicos para a higiene íntima
• Dê preferência aos líquidos e com pH ácido (pH entre 4,2 e 5,6). Os sabonetes em barra costumam ser alcalinos e essa alcalinidade pode agredir a camada protetora da pele, causando alergia e coceira
• Evite os que contenham substâncias anti-sépticas (triclosan ou clorexidina), que matam os germes bons (naturais) da pele
• Opte por produtos recomendados por seu ginecologista
• Faça a higiene íntima de uma a três vezes ao dia no clima quente e uma vez ao dia no clima frio
• Use o sabonete íntimo apenas na parte externa da região genital

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.