Tamanho do texto

Estudo sugere que recompensa financeira torna obesos mais propensos a perder peso

Recompensa financeira ajudaria a perder peso
Getty Images
Recompensa financeira ajudaria a perder peso
Um novo estudo mostrou que pessoas obesas podem se tornar mais propensas a emagrecer se tiverem algum lucro financeiro como parte do sucesso – mas os quilos a mais podem voltar a se instalar se a mina de ouro se esgotar.

Todos os participantes do estudo receberam aconselhamento nutricional com foco no emagrecimento, mas alguns deles também assinaram um “contrato de depósito” – no qual eles investiam o próprio dinheiro a risco. Este grupo perdeu, em média, 4,5 quilos ao longo de oito meses. Os outros participantes, que não tinham dinheiro a perder, conseguiram se livrar de apenas 0,5 kg no mesmo período. Porém, nove meses depois do término do programa de emagrecimento, o grupo que fez o depósito recuperou quase todo o peso de volta.

As descobertas, publicadas no Journal of General Internal Medicine, sugerem que o dinheiro pode motivar a perda de peso em curto prazo. Mas, como em tantos outros estudos sobre emagrecimento, conseguir manter o novo peso é a parte mais difícil.

“Este é o maior desafio. Este é somente mais um exemplo da dificuldade de manutenção do novo peso”, disse Leslie K. John, da Carnegie Mellon University in Pittsburgh, EUA, que liderou o estudo.

Entretanto, a pesquisadora disse à Reuters Health que tanto as novas como as antigas descobertas sugerem que o incentivo financeiro pode funcionar.

No último mês de outubro, por exemplo, outra equipe de pesquisa relatou que refeições gratuitas oferecidas como parte de um programa estruturado de perda de peso ajudaram obesos a emagrecer.

“Os incentivos são muito eficazes em curto e médio prazo”, disse ela, explicando que a questão agora é como fazer com que eles sejam compensados com o passar do tempo.

No estudo atual, John e sua equipe dividiram, aleatoriamente, 66 adultos obesos – quase todos homens - em dois grupos: O primeiro recebeu aconselhamento nutricional e pesagem mensal, enquanto que o segundo recebeu o mesmo programa acrescido do contrato de depósito.

De acordo com o contrato, os participantes tinham o direito de depositar até 3 dólares ao dia em uma conta controlada pelos pesquisadores. Se no final do mês eles tivessem alcançado o objetivo do programa – perder até 0,5 kg por semana – eles receberiam uma recompensa em dinheiro. Se eles não conseguissem atingir a meta, perdiam o dinheiro.

Ameaça distante

Segundo a pesquisadora, parte do raciocínio por trás dos incentivos financeiros é que as pessoas reagiram mais facilmente à ameaça imediata de perder dinheiro do que à ameaça distante dos problemas de saúde relacionados ao excesso de peso.

Ela também afirma que existe o princípio da “aversão à perda”, ou seja, as pessoas costumam dar mais valor às perdas evitadas do que às conquistas alcançadas.

No estudo, a ameaça de perder dinheiro aparentemente impulsionou os participantes a emagrecerem mais. Entretanto, apenas alguns deles (sete dentre os 66) realmente conseguiram atingir a meta do programa de perder 0,5 kg por semana ao longo de 24 semanas.

E nove meses depois do término do programa de emagrecimento, a média de peso perdido pelo grupo que fez o depósito foi de apenas 0,5 kg abaixo do peso médio inicial.

John diz que serão necessárias pesquisas adicionais para mostrar como o sucesso inicial do plano pode ser estendido por um longo período de tempo. Talvez a chave seja manter o incentivo financeiro ou variá-lo de alguma forma.

P lanos de saúde

No mundo real, o incentivo financeiro para o emagrecimento poderia ser oferecido por planos de saúde, disse John. “A obesidade é extremamente cara para as seguradoras, então elas podem ter lucros levando em conta essa idéia”.

Algumas seguradoras e grandes empresas já estão testando diferentes tipos de incentivos – que vão desde vale-presentes até reduções de custo das apólices – para incentivar a realização de avaliações de saúde, como exames de sangue e colesterol, e de hábitos saudáveis, como começar a frequentar uma academia.

Assim como as seguradoras, algumas autoridades ligadas à saúde estão tentando usar o incentivo financeiro para afastar os maus hábitos. Na cidade escocesa de Dundee, um programa municipal oferece aos fumantes vales-alimentação para cada semana que eles ficarem sem fumar , por um período máximo de três meses (o período é estendido para gestantes que abandonarem o cigarro). Os participantes devem se comprometer a passar por exames regulares do nível de monóxido de carbono no organismo.

Se estes planos resultaram na melhoria da saúde da população ainda é uma incógnita.
John se diz “cautelosamente otimista” que os incentivos financeiros poderão ajudar na perda de peso. Entretanto, ela ressaltou: “Eu acho que ainda precisamos mostrar que a perda de peso pode ser mantida”.

* Por Amy Norton

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.