Hábito reduz em até 60% chances de contágio de doenças

Hábito pode evitar doenças graves como hepatite B
Getty Images
Hábito pode evitar doenças graves como hepatite B
Um ato simples e barato, mas ignorado por grande parte da população, diminui em até 60% o risco de contágio de doenças como hepatite B, meningite, diarréia e resfriados: lavar as mãos. Nesta quarta-feira (05/05), a Organização das Nações Unidas (ONU) promove pelo terceiro ano consecutivo o “Dia Mundial de Higienização das Mãos”, uma forma de chamar a atenção para a importância dessa forma de higiene tão eficaz. “A coisa mais importante é a lavagem de mão, ajuda inclusive a evitar a gripe suína”, afirma Luiza Helena Falleiros, infectologista pediátrica do Instituto Emílio Ribas.

Em todos os países serão promovidas atividades para conscientizar profissionais de saúde e a população. Em São Paulo, por exemplo, o Hospital das Clínicas fará apresentações de teatro falando sobre a importância dessa prática.

Lavar as mãos é uma forma eficiente de prevenção de doenças. De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) , o hábito pode reduzir o número de mortes relacionadas a diarreia em mais de 40% e os casos de doenças respiratórias agudas em 25%. “É possível minimizar, mas não erradicar a doença, já que existem outras formas de contágio”, alerta o infectologista Gustavo Henrique Johanson, do Hospital Nove de Julho, em São Paulo

Dentro de hospitais e centros de saúde, essa também é uma medida essencial. “Nesses ambientes a principal medida de controle de infecção é a lavagem das mãos. A disseminação de doenças no ambiente hospitalar é pelas mãos. O médico examina um paciente e depois outro, se não lavar as mãos entre eles, pode levar bactérias”, afirma Johanson. Nesse locais, o uso do álcool em gel pode ser mais indicado já que é prático e tem a mesma eficácia.

Fora desses locais, o ideal é lavar as mãos sempre que :
- a mão estiver visivelmente suja
- pegar no dinheiro (como ele passa de mão em mão, pode carregar bactérias)
- mexer em bebês (a resistência dos pequenos ainda não está completa, por isso, o cuidado é necessário)
- antes de comer
- usar o banheiro
- mexer em animais
- usar transporte público (imagine quantas pessoas não tossiram e depois seguraram na barra do ônibus)
- usar o telefone público
- cozinhar

Não há fórmula mágica: bastam água limpa e sabonete. No entanto, há uma maneira correta de higienizar as mãos: é necessário esfregá-las, lavar o dorso e entre os dedos. Veja abaixo o passo-a-passo:

siga o passo a passo
Divulgação
siga o passo a passo

Prática leva em média 40 segundos
Divulgação
Prática leva em média 40 segundos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.