Tamanho do texto

Conheça algumas das vantagens e desvantagens de cada procedimento

Os avanços na odontologia estética ampliaram e aperfeiçoaram os métodos de clareamento dental. Existem hoje procedimentos que podem ser realizados em casa ou no consultório, sendo que há vantagens e desvantagens em cada situação.

O clareamento caseiro é mais barato, por isso se popularizou mais rapidamente. “Inicialmente, ele era realizado com peróxido de carbamida”, recorda Carlos Francci, pesquisador em clareamento pela USP e membro da Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas (APCD).

Clareamento resgata a coloração original dos dentes
Thinkstock/Getty Images
Clareamento resgata a coloração original dos dentes
Mas essa substância tinha um problema sério. Ela precisava de longas aplicações para surtir efeito, nas quais o paciente chegava a passar a noite inteira com uma moldeira na boca.

Isso conferiu má fama ao procedimento. “Até hoje recebo pacientes que não querem fazer o clareamento caseiro por receio de passar muitas horas com a moldeira”, afirma Francci.

Mas isso deixou de ser necessário. O gel usado para clarear os dentes passou a ser o peróxido de hidrogênio. “Ele é igual ao gel usado no consultório pelos dentistas, mas em menor concentração”, explica.

A vantagem é que permite clarear os dentes em aplicações de 30 a 60 minutos. “Se o paciente vê novela, peço para ele usar a moldeira no período de cada capítulo”, recomenda.

Dentes sensíveis

O tratamento caseiro deve ser realizado diariamente, durante duas semanas. É ai que mora o perigo. Há risco do paciente sentir desconforto, ter sensibilidade nos dentes, o que forçaria uma interrupção do tratamento.

“A vantagem do laser é que ele tira a sensibilidade”, ressalta o dentista Linneu Cuffari, especialista em traumatologia bucomaxilofacial e odontologia estética. O clareamento, na verdade, não é feito apenas pelo laser e sim pela combinação dele com o gel clareador.

“O laser é como um acelerador do processo”, explica Francci. “Mas resolve o problema de pessoas que tinham sensibilidade no colo do dente, situação que inviabilizava qualquer outro clareamento”, afirma Cuffari.

A aplicação com o laser é feita com várias luzes ao mesmo tempo, o que permite uma sessão rápida. “O tratamento todo pode ser feito em apenas duas aplicações, com intervalo de uma semana entre elas”, comenta Cuffari.

Outro alerta do presidente da Associação Brasileira de Odontologia (ABO), Newton Miranda de Carvalho, é que optar por fazer o procedimento em casa não indica que a supervisão do dentista pode ser descartada. “Os produtos utilizados, inclusive, precisam ser recomendados pelos profissionais. Existem substâncias comercializadas que nem sequer são registradas e podem prejudicar a boca”, afirma

Duração do resultado

A principal diferença entre os procedimentos está na duração dos resultados. O tratamento com laser clareia os dentes mais rapidamente, porém o resultado é menos duradouro.

Já o clareamento caseiro dura mais. Mesmo os dentistas que defendem e recomendam o clareamento com laser admitem ser melhor combinar o procedimento com o clareamento caseiro, para ter melhor eficácia.

A diferença na duração acontece por causa da profundidade do clareamento. “O gel clareador faz uma microlimpeza nos dentes”, explica Francci. Essa limpeza aumenta conforme o tempo de exposição ao agente limpador.

Por isso, outra questão que precisa ser considerada na opção de clarear os dentes com gel - seja no consultório ou em casa -  é que os custos, provavelmente, serão repetidos mais de uma vez. Com o passar do tempo a manutenção é uma necessidade. Neste processo, se por acaso o paciente não puder fazer o clareamento com gel ou laser por alguma contraindicação, existem outras opções. “A faceta ou a coroa”, exemplifica o presidente da ABO.

Alguns dentistas optam pelo clareamento com gel, complementado por outras técnicas. O ponto desfavorável nestes casos é o custo. No caso da faceta – uma espécie de unha postiça sem coloração para cada dente – os preços podem chegar até R$ 2 mil por dente “arrumado”.

O branco original

Francci explica que o desejo dos pacientes varia muito. “Alguns querem um branco natural, outros preferem o mais branco possível”, comenta. Mas o clareamento apenas devolve ao dente a coloração original. Isso significa que as pessoas que naturalmente têm uma pigmentação escura não vão ficar com o dente muito claro.

“Quando tratamos uma cárie, vendemos um resultado: o da cárie curada. Já com o clareamento é diferente, o que oferecemos é um procedimento, sendo que o resultado pode variar porque é um procedimento estético”, compara Francci.

Para manter o resultado por mais tempo, é bom evitar alimentos com corante e frutas vermelhas durante os três meses após o tratamento. Cigarros, café, vinho tinto e chocolates são grandes vilões para os dentes. Mesmo após os primeiros meses ainda é recomendado moderação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.