Tamanho do texto

Especialistas afirmam que a ortorexia pode levar a outros transtornos como a anorexia e bulimia

selo

No intervalo do trabalho, ele faz ginástica
BBC Brasil
No intervalo do trabalho, ele faz ginástica

O britânico Sam Monkhouse sofre de um distúrbio alimentar que deixa pacientes obcecados em comer alimentos saudáveis e fazer exercícios. Monkhouse de 21 anos, da cidade inglesa de Portsmouth, diz prestar muita atenção ao que ingere por "desejar ter um bom corpo". "Sigo uma dieta rica em proteínas, sem carboidratos", diz ele.

Alerta: Perigosa pílula que promete queimar gordura volta à moda entre os jovens

Rotina

Monkhouse, que é funcionário de uma fábrica, conta que faz exercícios durante os intervalos que tem no trabalho. "Eu treino duas vezes por dia, sete dias por semana. Na fábrica, durante meu horário de almoço, levanto pesos, faço abdominais e flexões", diz ele. "Quando vou para casa, corro por 45 minutos e faço mais exercícios de alto impacto. Ao todo, devo gastar mais de duas horas diariamente me exercitando." 

Leia mais: Cinco conselhos para evitar transtornos alimentares desde a infância

Criança chinesa com transtorno alimentar excreta 20 pregos

Apesar de considerar "horrível" o gosto de queijo cottage, ele diz que almoça o laticínio magro (feito com coalhada e com média de apenas 4% de gordura) diariamente. "Em 90% do tempo, como apenas queijo cottage, iogurte natural, ovos e frango." "Se como um hambúrguer, coisa que acontece muito raramente, sinto que tenho que queimar o que comi imediatamente porque sei que se transformará em gordura que não quero no meu corpo", completa.

E mais: Cinco mitos derrubados sobre o corpo humano - de gordura à impotência

Vulnerabilidade

Queijo cottage na geladeira: só por que é saudável
BBC Brasil
Queijo cottage na geladeira: só por que é saudável

O Centro Nacional para Distúrbios Alimentares britânico (NCFED na sigla inglesa) recebe mais de seis mil ligações e e-mails por ano de pessoas que sofrem de ortorexia. Seus especialistas se dizem preocupados que muitos jovens possam ser vítimas de dietas falsamente saudáveis recomendadas em revistas e internet. "Nos meus 30 anos de experiência, calculo que uma em cada dez mulheres e um em cada 20 homens sofra de ortorexia", diz a especialista do NCFED Deanne Jade. "Não é apenas um desejo de comer de forma saudável, é algo que passa a dominar cada vez sua vida. Eu chamo a ortorexia a prima da anorexia. Pessoas com sinais de ortorexia podem desenvolver outras doenças e apresentar problemas de saúde graves no futuro", diz ela.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.