Tamanho do texto

Pesquisas mostram que, na hora da refeição, o gênero é mais um detalhe

Os mosquitos acham algumas pessoas mais saborosas que outras. Mas existe uma ideia de que as mulheres, pelo menos para os mosquitos, são o sexo mais doce, supostamente porque o estrogênio é um forte atraente.

Na realidade, o gênero influencia, mas não da forma como a maioria das pessoas pensa. Como apontou um relatório publicado no “Annals of Internal Medicine”, os homens têm maior probabilidade de serem atacados, basicamente devido ao seu tamanho corporal.

Mosquito: na hora da picada, o que conta mesmo é a superfície corporal
Getty Images/Photodisc
Mosquito: na hora da picada, o que conta mesmo é a superfície corporal
“Pessoas maiores tendem a atrair mais mosquitos”, disse o estudo, “talvez por causa de seu maior calor relativo ou dióxido de carbono”.

Um efeito similar pode ser visto entre as mulheres. Quando os cientistas compararam mulheres grávidas com suas colegas que não estavam grávidas em um estudo publicado na “Lancet” em 2000, eles descobriram que as grávidas atraíram duas vezes mais mosquitos. O estudo observou que as grávidas expiravam mais dióxido de carbono e tinham temperatura corporal mais alta, permitindo que os mosquitos a detectassem mais facilmente.

Além do dióxido de carbono, o ácido lático é um forte atrativo, por isso as pessoas são mais atacadas quando estão ao ar livre e suando, disse o Dr. Clifford W. Bassett, do Allergy and Asthma Care, em Nova York.

“Os mosquitos podem sentir esses químicos até 30 metros de distância”, disse Bassett.

Para pessoas que apresentam fortes reações a picadas de mosquitos, ele recomenda usar repelente e tomar um anti-histamínico oral não sedativo – que pode diminuir a coceira depois de uma picada – antes de passar um tempo ao ar livre.
Conclusão: pesquisas sugerem que os homens têm maior tendência a serem atacados por mosquitos do que as mulheres.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.