Tamanho do texto

Pesquisa brasileira conseguiu diagnosticar precocemente e evitar surtos de pacientes esquizofrênicos com essa técnica

selo

O quadro persistência da memória: percepção de dimensões e tamanhos diferentes
Reprodução
O quadro persistência da memória: percepção de dimensões e tamanhos diferentes
Estudo com portadores de esquizofrenia, divulgado pela Revista de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP), indica que pinturas do espanhol Salvador Dalí (1904-1989) podem servir de ferramenta para avaliar alterações na percepção de formas e tamanhos, comuns quando o esquizofrênico está prestes a entrar em surto.

A avaliação pode ajudar o médico a fazer um diagnóstico precoce e, assim, evitar as crises. “O surto traz muitos prejuízos para o doente”, explica Maria Lúcia de Bustamante Simas, autora do trabalho ao lado de cinco pesquisadores das Universidades Federais de Pernambuco e Paraíba.

Foram feitos dois estudos, comparando grupo de doentes com outro de pessoas saudáveis. Os portadores de esquizofrenia percebiam as figuras das pinturas de Dalí em tamanho 1,5 a 3 vezes maior antes de entrar em surto. No segundo estudo, com pacientes depressivos, não foram detectadas alterações na percepção de tamanho.

Conheça os sintomas e as causas da esquizofrenia

Questionada sobre o porquê da utilização de pinturas de Salvador Dalí, Maria Lúcia explica que seus quadros não têm perspectiva linear. “Além disso, há muitos indícios na literatura de que o pintor tinha psicose. O comportamento e a escrita dele apontam para isso.”

No Brasil, existem cerca de 1,8 milhão de esquizofrênicos. A cada ano, cerca de 50 mil manifestam a doença pela primeira vez. Ela atinge em igual proporção pessoas de ambos os sexos, mas, em geral, começa mais cedo no homem, por volta dos 20 a 25 anos de idade - na mulher, dos 25 aos 30.

Os esquizofrênicos sofrem com apatia, delírios e alucinações, sendo as auditivas mais comuns. Também têm alterações do pensamento: as ideias podem ficar confusas, desorganizadas ou desconexas, tornando o discurso do paciente difícil de compreender. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.