Especialista pede atenção às quantidades do grão nos produtos industrializados

Leite de soja: aliado no combate aos calores da menopausa
Getty Images
Leite de soja: aliado no combate aos calores da menopausa
As ondas de calor anunciam a chegada da menopausa. A solução para o incômodo feminino pode ir além do ventilador e do ar condicionado.

Pesquisadores brasileiros encontraram resultados positivos na utilização da soja. Segundo os estudos, os benefícios são semelhantes aos trazidos pela técnica de reposição hormonal.

A Divisão de Ginecologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, por exemplo, já recomenda a soja como uma das linhas terapêuticas para aliviar os desconfortos provocados pela menopausa. Além do calor excessivo, as mulheres atendidas no ambulatório especializado da unidade – pacientes entre 40 e 60 anos – reclamam também da transpiração constante e da secura vaginal, sintomas agravados no verão.

Benefícios comprovados

A ginecologista do Hospital das Clínicas, Ceci Lopes, responsável pelo ambulatório do climatério (outro nome da menopausa), afirma que uma dieta diária rica em soja (cerca de 60g) é suficiente para melhorar as queixas enfrentadas pelas mulheres neste período. O alerta da médica é que os produtos industrializados feitos à base de soja nem sempre contém a quantidade ideal de isoflavonas, as substâncias químicas vegetais presentes na soja e que têm estrutura semelhante ao estrógeno, hormônio feminino fabricado pelos ovários e que diminui com a menopausa. Por isso, é preciso olhar os rótulos. Para efeito benéfico à menopausa, é preciso ter o equivalente a 45 mg.

Ceci Lopes acrescenta que a quantidade inadequada de isoflavonas prejudica o tratamento. Para garantir o alívio dos sintomas, é imprescindível o uso de extratos padronizados de soja, com a dose mínima necessária da substância. Pesquisas realizadas em países, como o Japão, China, Estados Unidos, Europa comprovam os benefícios do grão no tratamento do climatério. A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) também já atestou resultados que trouxeram pontos ao consumo de soja. Os dados da pesquisa feita com 60 mulheres mostraram que os alimentos à base de soja são eficientes no alívio de dores musculares. A eficácia foi semelhante à terapia de reposição hormonal em mulheres pós-menopausa.

No Brasil, afirma a médica do HC, encontra-se em implantação pelo Ministério da Saúde o Programa de Fitoterapia no SUS, com a regulamentação do uso medicinal de diversas plantas, a exemplo da soja. A especialista só reforça que o consumo do grão não anula a importância da visita ao médico e precisa ser aliado da prática de exercícios e da alimentação saudável.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.