Tamanho do texto

Índice de brasileiros que fuma é inferior ao de países como a Argentina (35%) e Estados Unidos (40%)

A porcentagem de brasileiros que fumam caiu de 16,2% em 2006 para 15,5% em 2009, mas o índice dos que admitem abusar da bebida alcoólica subiu de 16,2% para 18,9% no mesmo período, segundo um estudo divulgado hoje pelo Ministério da Saúde.

Enquanto 19% dos homens fumam, a porcentagem é reduzida para 12,5% entre as mulheres. Os dados estão no relatório Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas, realizado anualmente desde 2006 e que no ano passado entrevistou 54 mil adultos por telefone.

O índice de brasileiros que fuma é muito inferior ao de países como a Argentina (35%) e Estados Unidos (40%), de acordo com os dados citados pelo Ministério da Saúde em comunicado. Além de ter proibido totalmente a publicidade do tabaco, o Governo elevou os impostos sobre os cigarros e obrigou os fabricantes a estampar nos maços fotografias de grande impacto para advertir sobre os riscos de fumar.

O Ministério da Saúde também apoiou as leis aprovadas em diferentes estados e cidades que proíbem o tabaco em espaços coletivos, incluindo bares, empresas e meios de transporte. Entretanto, a porcentagem de brasileiros que abusam da bebida alcoólica se elevou. O abuso do álcool varia de 28,8% entre os homens e 10,4% entre as mulheres. O índice de homens que abusam do álcool supera o de países como o Chile (17%), EUA (15,7%) e Argentina (14%).

O Governo também se esforçou para combater o consumo de álcool com legislações como a que proíbe a publicidade de cervejas e eleva os custos das bebidas. Igualmente impulsionou a aprovação da Lei Seca, que reduziu a zero a tolerância com os motoristas que consomem bebidas alcoólicas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.