Tamanho do texto

Doença não era registrada há 10 anos; País iniciará campanha de vacinação em massa para evitar disseminação

A confirmação na Argentina de quatro casos de sarampo, uma doença que não se registrava havia uma década no país, alarmou as autoridades sanitárias, que hoje começarão uma campanha de vacinação.

O Ministério da Saúde da província de Buenos Aires, a mais povoada do país, confirmou em comunicado que dois dos casos correspondem a pessoas que tinham viajado à África do Sul para a Copa do Mundo.

"Os casos confirmados correspondem a dois homens, um adulto de 30 anos e um adolescente de 16 que viajaram à África do Sul para o Mundial, onde contraíram a doença. Ao retornar, o primeiro contaminou seu filho, de 15 meses e sem vacinar, e o segundo infectou sua irmã de dez anos", indicou o Ministério.

Para evitar a propagação da doença, as autoridades sanitárias argentinas iniciarão hoje uma campanha de vacinação em massa. Além disso, determinou-se que todas as pessoas que pretendam viajar à África do Sul, Reino Unido, Alemanha e Nova Zelândia devem se vacinar contra o sarampo, caso não o tenham feito.

As autoridades lembram que todos os pacientes que tenham febre e erupções na pele podem ter sarampo e, portanto, os casos devem ser notificados imediatamente. Exames preliminares também confirmaram hoje dois casos de sarampo no Brasil, no Rio Grande do Sul. Eles se somam aos três já confirmados no Pará no início do mês.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.