Tamanho do texto

"Os opositores querem me matar. Agora inventam que que estou morrendo. Isto é o que eles querem", disse o líder venezuelano

undefined
Hugo Chávez
O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, desmentiu na quinta-feira à noite rumores que circularam por vários portais de Internet e pela mídia local de que estaria com um câncer de "pólipos paranasais".

As especulações surgidas esta semana são de que o presidente estaria recebendo tratamento oncológico e alegavam que a informação havia sido confirmada por porta-vozes do governo.

No entanto, Chávez desmentiu as versões e as classificou como rumores criados por adversários políticos.

"Os opositores querem me matar. Agora estão inventando que tenho câncer, que estou morrendo. Isto é o que eles querem", disse o presidente em uma cerimônia de graduação de médicos treinados em Cuba.

Popularidade em queda

Na quarta-feira, a campanha eleitoral para as eleições de 26 de setembro à Assembleia Nacional venezuelana foi lançada no momento em que Chávez se encontra em seu mais baixo nível de popularidade.

"A popularidade do presidente Chávez diminuiu fortemente no último ano e chega a 37% neste início de campanha para as legislativas, o que se traduz numa baixa intenção de voto para o governo, que se situa em 32% frente aos 46% da oposição", declarou o pesquisador Alfredo Keller à AFP.

Segundo essa consultoria, a popularidade do presidente venezuelano, depois de 11 anos no poder, está em 37%, 20 pontos porcentuais a menos do que Chávez registrava há um ano e quase 35 pontos porcentuais a menos do que em 2005.

Em 26 de setembro, os venezuelanos elegerão uma nova Assembleia Nacional (Parlamento unicameral), atualmente dominada pelo chavismo pelo fato de a oposição ter-se retirado da disputa em 2005 na tentativa - fracassada - de boicotá-las.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.