Tamanho do texto

Um espanhol submetido a um transplante total de rosto em março passado já está se comunicando, declarou nesta quinta-feira o chefe da cirurgia plática do hospital Vall dHebron, de Barcelona, onde a operação foi realizada. Segundo a instituição, trata-se do primeiro trasplante total de rosto do mundo, já que os 11 anteriores foram parciais.

O paciente, que não teve a identidade revelada, teve o rosto deformado há cinco anos, quando sofreu um acidente com uma arma de fogo. As deformações causadas pelas lesões o impediam de respirar ou falar normalmente.

A operação mobilizou trinta pessoas durante 22 horas. Primeiro, a face do doador morto foi removida em uma operação de quatro horas ¿ foram retiradas veias, artérias, músculos, pele e ossos. O paciente foi anestesiado ainda durante a cirurgia de retirada de tecidos do doador. Após a retirada, o rosto e os vasos sanguíneos foram costurados por meio de uma complexa cirurgia microvascular.

A pele facial, os músculos, o nariz, os lábios, as bochechas, os dentes e os ossos da mandíbula e das maçãs do rosto do doador foram usados para reconstruir totalmente a face do paciente. Os médicos usaram placas metálicas para sustentar a estrutura facial e para reconstruir o palato (céu da boca).

O jovem pediu para se olhar no espelho uma semana depois da operação, o que fez reagindo com tranquilidade, segundo o médico Joan Pere Barret. Nas próximas semanas ele poderá começar a comer, afirmou o hospital. O rapaz terá de tomar medicamentos para evitar a rejeição pelo resto da vida.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.