Tamanho do texto

O governo pretende imunizar ao menos 70 milhões de brasileiros contra a gripe AH1N1 até o início do inverno.

Durante a primeira etapa da vacinação serão imunizados os profissionais de saúde que trabalham diretamente na prevenção da doença e a população indígena. A idéia é vacinar 1.915.000 médicos e enfermeiros e 566.000 indígenas até o dia 19 de março.

Para o ministro da saúde, José Gomes Temporão, este é o maior desafio do Plano Nacional de Imunização. Segundo ele, a campanha tenta "proteger os grupos mais frágeis e aqueles que têm um maior risco de adoecer e morrer".

O calendário de vacinação se divide em cinco fases e estabelece grupos prioritários, segundo as indicações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Depois dos profissionais da saúde, é a vez das mulheres grávidas, pacientes de doenças crônicas e crianças entre seis meses e dois anos de idade serem vacinados. Essa segunda etapa vai do dia 22 de março a 2 de abril.

A terceira fase, de 5 a 23 de abril, imunizará os adultos entre 20 e 29 anos sem problemas de saúde graves. Na sequência, as pessoas com mais de 60 anos, que devem vacinar-se anualmente contra a gripe comum, receberão uma segunda dose contra a gripe A. A quarta etapa da campanha vai de 24 de abril a 7 de maio.

A última etapa, entre 10 e 21 de maio, está destinada aos adultos de 30 a 39 anos sem problemas de saúde aparentes.

O Governo federal adquiriu 113 milhões de doses da vacina contra a gripe AH1N1, suficientes para imunizar 91 milhões de pessoas, embora o objetivo das autoridades seja imunizar "pelo menos 80% do público alvo".

Os Governos regionais, em parceria com o Governo federal, serão responsáveis pela distribuição da vacina entre a população.

O Ministério da Saúde também desenvolveu um sistema que avisa por e-mail a data de vacinação. Para participar, basta apenas solicitar o serviço no site do Ministério. EFE.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.