Tamanho do texto

Substâncias serão testadas em 160 pacientes com mutações genéticas que levam ao aparecimento da doença antes dos 40 anos

Reuters

Remédios experimentais de dois grandes laboratórios farmacêuticos – Roche e Eli Lilly – foram escolhidos para um importante teste clínico que avaliará a capacidade das duas drogas de prevenir o Alzheimer em pacientes sob risco de desenvolverem a doença.

Saiba mais sobre o Alzheimer na Enciclopédia da Saúde

O teste deve começar no começo do ano que vem, envolvendo 160 pacientes no mundo todo. Todos eles têm mutações genéticas que costumam levar ao aparecimento de sintomas do Alzheimer antes dos 40 anos, disse a Universidade de Washington, em St. Louis, ao anunciar nesta quarta-feira a escolha dos medicamentos.

Leia mais: Família colombiana com variante hereditária de Alzheimer é esperança em pesquisa sobre a doença

Pesquisas com medicamentos na última década fracassaram em conter o avanço da demência em vítimas do Alzheimer. A esperança é deter os sintomas em pacientes altamente pré-dispostos e, posteriormente, ampliar isso para a população em geral.

Enteda: Por que ainda não existe cura para o Alzheimer

Três remédios serão testados. Cerca de metade dos pacientes envolvidos não deve ter sintomas do Alzheimer, e a outra metade deve ter sintomas leves.

Estima-se que 36 milhões de pessoas no mundo tenham o mal de Alzheimer, que é a forma mais comum de demência. Veja a seguir algumas medias que ajudam a proteger o cérebro da doença:

Leia mais notícias sobre este tema:

Casos de Alzheimer podem dobrar com novas diretrizes da doença

Negação da família dificulta diagnóstico de Alzheimer

Sete medidas simples para evitar o Alzheimer

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.