Tamanho do texto

Efeitos colaterais e duração do tratamento são diferentes nas duas terapias; pesquisadores compararam os dois

O médico poderá escolher entre as duas opções
Getty Images
O médico poderá escolher entre as duas opções

O tratamento mais comum para a incontinência urinária consiste em uma dose diária de anticolinérgico, medicamento que modifica a ação de determinados nervos. Também são usadas injeções de botox, frequentemente nos casos em que o medicamento não surte efeito.

Siga o iG Saúde no Twitter

Um estudo controlado por placebo descobriu recentemente que os dois tratamentos são igualmente úteis na redução da frequência de episódios de incontinência, mas os efeitos colaterais e a eficácia no longo prazo variam.

Os pesquisadores dividiram aleatoriamente 241 mulheres com incontinência urinária. Um grupo tomou o medicamento diariamente e recebeu uma injeção de placebo e o outro tomou o placebo diariamente e recebeu uma injeção de botox.

Leia também:
Sono inadequado está relacionado à incontinência e à impotência

Os cientistas descobriram que os dois tratamentos reduziram de forma significativa os episódios de incontinência, segundo publicado no periódico The New England Journal of Medicine. O efeito colateral de boca seca foi muito mais comum entre as mulheres que tomaram o medicamento. Casos de infecção urinária e esvaziamento incompleto da bexiga foram mais comuns entre as que receberam a injeção de botox. É importante destacar que para as participantes que receberam botox a probabilidade de desaparecimento dos sintomas por completo foi bem maior.

O medicamento precisa ser tomado diariamente, enquanto que o botox é fornecido em uma única injeção cuja eficácia tem duração de aproximadamente 6 a 12 meses.

"Os dois tratamentos são eficazes", afirmou o principal autor, Anthony G. Visco, professor adjunto de obstetrícia e ginecologia da Universidade Duke. "O estudo fornece dados aos pacientes para que estejam bem informados ao tomar decisões. As duas opções são razoáveis."