Tamanho do texto

Novo relatório do Ministério da Saúde mostra que AVC, infarto, diabetes, gripe e câncer lideram o ranking

Mapeamento das 453.151 mortes de mulheres registradas por ano no Brasil revela quais são as doenças e outras causas de morte que mais ameaçam a população feminina do País.

Segundo os mais recentes dados do Ministério da Saúde, coletados pelo Sistema de Informação de Mortalidade (SIM) em 2010 e tabulados só agora, o ranking com as 10 primeiras causas é liderado por infarto e acidente vascular cerebral (AVC). Além dos problemas do aparelho circulatório, outras condições evitáveis como pressão alta , gripe , pneumonia e diabetes  estão na lista. Veja a seguir o ranking:

Para os especialistas, os hábitos nada saudáveis estão por trás das mortes. Obesidade, sedentarismo e tabagismo são os principais gatilhos dos problemas cardiovasculares e metabólicos, que lideram as taxas de mortalidade feminina.

“Temos registrado um aumento gradual de AVC entre os mais jovens, com menos de 45 anos, e sabemos que os fatores comportamentais são os que antecipam os AVCs”, afirmou a neurologista e presidente da Rede Brasil AVC, Scheila Ouriques.

Leia também: Taxa de obesidade bate recorde no País

Da mesma opinião partilha Sérgio Timerman, da Sociedade Brasileira de Cardiologia, ao apontar os motivos para a letalidade das doenças do coração. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) também elenca estes mesmos vilões como desencadeadores do câncer de mama e pulmão , os que mais matam a população feminina.

Além da dieta saudável e dos exercícios físicos, os exames preventivos também auxiliariam a modificar o ranking. O papanicolaou repetido uma vez por ano, por exemplo, é capaz de detectar o câncer de colo de útero em estágio inicial, impedindo que estes tumores estivessem na lista dos principais inimigos das mulheres.

Leia mais notícias de saúde

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.